05:45 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Patrulha dos EUA na Síria

    Macron apoia decisão de Trump de manter tropas na Síria

    © AP Photo / Arab 24 network
    Oriente Médio e África
    URL curta
    309
    Nos siga no

    Na semana passada, o presidente dos EUA, Donald Trump, concordou que cerca de 400 soldados permaneceriam na Síria após a retirada das forças.

    O decisão foi tomada após dois meses de pressão por parte dos aliados de Washington e renúncias de altos funcionários de defesa dos EUA.

    O presidente francês, Emmanuel Macron, saudou a decisão de Trump de deixar cerca de 400 militares dos EUA na Síria.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, declarou em dezembro de 2018 a retirada das tropas norte-americanas da Síria, prometendo trazer cerca de 3.000 soldados americanos para casa. Segundo ele, a razão para a decisão foi a derrota do grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e em uma série de países) no país árabe. 

    No entanto, recentemente, a secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, disse que um pequeno "grupo de manutenção da paz" de cerca de 200 soldados permanecerá na Síria "por um período de tempo" após a retirada. 

    As tropas dos EUA operam na Síria como parte de uma coalizão internacional há cerca de cinco anos sem a permissão das autoridades sírias ou do Conselho de Segurança da ONU. Os Estados Unidos apoiaram, em particular, a milícia curda que controla os territórios a leste do Eufrates e se opõe ao governo sírio.

    Mais:

    EUA manterão 200 soldados na Síria após retirada das tropas
    Especialista: EUA podem deixar na Síria forças treinadas para controle de jazidas
    EUA vão retirar tropas da Síria pelo território do Iraque
    Assad a grupos apoiados pelos EUA: 'Americanos não os protegerão, o Exército da Síria sim'
    Tags:
    tropas, Emmanuel Macron, Donald Trump, França, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar