06:36 20 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Os efetivos do o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI) durante um desfile militar (foto de arquivo)

    General iraniano: Irã vai castigar severamente agressores que o atacam

    © AP Photo / Vahid Salemi
    Oriente Médio e África
    URL curta
    9130

    Na segunda-feira (11), centenas de milhares de iranianos realizaram comícios em todo o país para celebrar o 40º aniversário da queda do regime do xá e o triunfo do aiatolá Ruhollah Khomeini, o clérigo xiita que liderou uma Revolução Islâmica que até hoje preocupa os países ocidentais.

    As Forças Armadas de Teerã vão "punir severamente" os agressores que decidam atacar o Irã, informou a agência de notícias IRNA na segunda-feira (11), citando um porta-voz do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI) do Irã.

    "O Irã islâmico chegou a um nível necessário […] para proteger suas fronteiras com capacidade militar efetiva e punir com firmeza qualquer agressor", declarou o porta-voz do CGRI, general Ramazan Sharif, durante um comício dedicado ao 40º aniversário da Revolução Islâmica.

    Em 11 de fevereiro de 1979, o aiatolá Khomeini chegou ao poder no Irã, substituindo o governo apoiado pelo Ocidente do xá Mohammad-Reza Pahlavi e transformando o país em uma república islâmica.

    Não é amplamente reconhecido que o governo britânico desempenhou um papel crucial no apoio ao líder por anos antes e depois da Revolução Islâmica.

    Mais:

    Irã aceita amizade de Washington se os EUA 'se arrependerem', diz presidente
    Irã nunca aceitará 'condições humilhantes' para comércio com a UE, diz aiatolá
    Irã não terá outra opção senão continuar com programa de mísseis, diz general iraniano
    Tags:
    agressão, punir, Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica do Irã, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar