21:59 17 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Mulher iraniana segura bandeira nacional enquanto passa por um muro representando a Estátua da Liberdade na parede da antiga embaixada dos EUA em Teerã (foto de arquivo)

    Irã acusa EUA de apoiarem 'ditadores e carniceiros' que levaram ruína ao Oriente Médio

    © AFP 2019 / BEHROUZ MEHRI
    Oriente Médio e África
    URL curta
    642

    O chanceler iraniano, Mohammad Javad Zarif, escreveu em sua conta do Twitter sobre as novas acusações americanas em relação ao Irã e acusou os EUA de apoiarem "ditadores e extremistas" na região do Oriente Médio.

    "Os iranianos — incluindo os nossos compatriotas judeus — estão comemorando 40 anos de progresso apesar da pressão dos EUA, assim como Donald Trump acabou de fazer novamente acusações contra nós. A hostilidade dos EUA levou-os a apoiar ditadores, carniceiros e extremistas, que apenas trouxeram a ruína à nossa região", escreveu Mohammad Zarif.

    ​A declaração do chefe da diplomacia iraniana, feita no dia 5 de fevereiro, veio um dia após o comunicado do presidente dos EUA, Donald Trump, de que as  forças dos EUA irão permanecer no Iraque para monitorar o Irã.

    O presidente iraniano Hassan Rouhani afirmou em resposta que esse comunicado (onde o Irã é mencionado) mostra as "mentiras americanas" relativamente ao combate ao terrorismo.  Anteriormente, o líder norte-americano havia culpado a República Islâmica de desempenhar um papel desestabilizador na região.

    "No outono passado, implementámos as sanções mais duras impostas por nós a um país. Não vamos tirar os olhos de um regime que grita 'morte à América' e ameaça o povo judeu com genocídio. Nunca devemos ignorar o veneno do antissemitismo ou aqueles que propagam essa crença venenosa", disse Trump ao falar diante de ambas as câmeras do Congresso dos EUA no dia 5 de fevereiro.

    Após a retirada de Washington do Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA) em 2018, os EUA restabeleceram as sanções contra o Irã, visando atingir especificamente as exportações de petróleo de Teerã, as operações portuárias e as companhias de navegação iranianas, bem como as transações das instituições financeiras com o Banco Central do país árabe.

    Mais:

    Comandante: 'Irã gasta US$ 7-8 bi em defesa contra inimigos que gastam US$ 100 bi'
    Irã promete dar resposta dura a Israel se este continuar ataques na Síria
    Irã trabalha em novo míssil de longo alcance equipado com ogiva guiada, diz ministro
    Tags:
    ditadores, extremistas, sanções, Donald Trump, Mohammad Javad Zarif, Oriente Médio, Irã, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar