00:02 19 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Militar das forças antiterroristas iraquianas perto de um graffiti mostrando o emblema do Daesh, Iraque (foto de arquivo)

    No Iraque, paramilitares acusam Daesh por ataque a ônibus de peregrinos

    © AP Photo / Hadi Mizban
    Oriente Médio e África
    URL curta
    110

    As Forças Populares de Mobilização Paramilitares do Iraque acusaram o Daesh de ser responsável por um ataque a um ônibus que levava peregrinos ao sul da cidade de Balad.

    No domingo (3), o ônibus que levava os peregrinos para um mausoléu Xiita em Balad foi atingido por uma explosão de uma bomba posta ao lado da estrada. Informações iniciais apontam que houve mortes entre os peregrinos do ônibus.

    "Nesta noite, militantes do Daesh realizaram um ataque a um ônibus que carregava peregrinos do Irã, próximo a Balad. Como resultado, ao menos 7 peregrinos iranianos ficaram feridos, ao lado de um iraquiano", disse a organização paramilitar através de um comunicado publicado ainda no domingo (3) no site oficial do grupo.

    A 43ª brigada dos paramilitares tem atacado áreas da região de Balad em um movimento para capturar militantes da organização terrorista que fugiram do local da explosão logo após o ataque.

    O grupo paramilitar iraquiano, também conhecido como Al-Hasd Al-Shaabi, tem dado apoio aos militares iraquianos em sua luta contra o Daesh.

    O Daesh é um grupo terrorista banido da Rússia e de diversos outros países.

    Mais:

    Embaixador venezuelano no Iraque reconhece Guaidó como líder da Venezuela
    Evo Morales sobre ameaças dos EUA à Venezuela: querem devastá-la como fizeram com Iraque
    No Iraque é avistado veículo blindado de artilharia soviético com armamento atípico (FOTO)
    Iraque: centro antiterrorista conjunto com Rússia, Síria e Irã garante segurança global
    Pompeo faz visita surpresa ao Iraque para discutir Daesh
    Tags:
    ataque terrorista, Al-Hasd Al-Shaabi, Daesh, Rússia, Balad, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar