00:12 20 Junho 2019
Ouvir Rádio
    A bandeira palestina tremula sobre o Jardim das Rosas, na sede das Nações Unidas.

    Palestina pretende se tornar membro permanente da ONU, apesar das ameaças dos EUA

    © AP Photo / Craig Ruttle
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4154

    O governo da Palestina pretende abrir solicitação para se tornar membro permanente da ONU, apesar das ameaças dos EUA de vetar a proposta, disse à Sputnik Mahmoud Habash, assessor do presidente palestino.

    "Nós fomos impedidos de fazê-lo em 2011, quando os Estados Unidos usaram sua influência ao ameaçar impor um veto. Acho que vamos enfrentar novamente essas dificuldades, mas vamos continuar batendo na porta da ONU", disse o interlocutor da agência.

    Habash descreveu a atual administração dos EUA de "a pior coisa para os palestinos" desde a conferência de 1942, quando foi celebrado o acordo de criar um Estado judeu na Palestina.

    "[O atual governo dos EUA] apoia as ocupações com o maior ardor [em comparação com todas as outras administrações] prejudica a causa palestina, não é capaz de entender as mudanças no mundo e age como se o mundo fosse sua propriedade", disse o assessor do líder palestino.

    Em meados de janeiro o presidente palestino, Mahmoud Abbas assumiu a presidência do Grupo dos 77 mais a China, com o compromisso de defender o desenvolvimento de todos os países.

    O grupo G77 dos países em desenvolvimento, na realidade integrado por 134 membros, reconheceu a Palestina como um membro em 1976.

    A Palestina atualmente é considerado um país observador, não-membro da ONU. No entanto, a Assembléia Geral concedeu os poderes legais necessários para o país exercer a presidência do G77 mais a China.

    Para os palestinos, assumir a presidência deste grupo é um passo em direção ao reconhecimento de sua participação plena na ONU.

    Mais:

    Imprensa revela qual será o plano de Trump para estabelecer a paz na Palestina
    'Jerusalém para ambos': chefe da ONU pede solução de 2 Estados para Israel e Palestina
    Rússia insiste na proposta de sediar negociação de paz entre Palestina e Israel
    ONU aprova resolução concedendo mais direitos à Palestina na presidência do G77
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar