05:15 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    8152
    Nos siga no

    A imprensa iraniana reportava sobre o lançamento bem-sucedido do satélite Payam quando o veículo, após passar pela 1ª e 2ª etapa, não conseguiu atingir a velocidade necessária para atingir a 3ª etapa na subida rumo à altitude planejada de 500 quilômetros.

    Os restos do Payam  despencaram no Oceano Índico, confirmou mais tarde o chanceler da Universidade Amirkabir, Ahmad Motamedi que projetou e desenvolveu o satélite.

    "De acordo com os dados do GPS ativos até o último minuto, [o satélite] Payam caiu no Oceano Índico, depois de não estar localizado na órbita", confirmou Motamedi à agência de notícias Mehr.

    O pesquisador descreveu o desempenho técnico do satélite como "favorável", acrescentando que Payam estava enviando sinais por cerca de seis minutos antes que a conexão fosse perdida.

    Motamedi mencionou o fracasso do lançador em calcular a velocidade inicial. Ele disse que problemas com o combustível estavam entre os motivos que levaram à falha do satélite em alcançar órbita.

    "O Ministro da Informação e Tecnologia das Comunicações, Mohammad Javad Azari Jahromi ordenou a projeção e construição do próximo satélite, chamado 'Payam 2'. Nossa equipe de cientistas irá prepará-lo para o lançamento em menos de um ano, graças ao conhecimento técnico que nós adquiriram agora", Motamedi apontou.

    O Irã tem feito progressos significativos em seu programa espacial com o lançamento bem-sucedido do satélite Simorgh no ano passado. Os lançamentos de satélites em Teerã provocaram uma reação adversa em vários países, particularmente na França e nos Estados Unidos, que apontam desacordo em relação ao acordo nuclear iraniano. As alegações foram, no entanto, veementemente negadas por Teerã.

    Tags:
    Payam, Mehr, Ministério da Informação e Tecnologia das Comunicações do Irã, Universidade Amirkabir, Mohammad-Javad Azari Jahromi, Ahmad Motamedi, França, Estados Unidos, Irã, Teerã, Oceano Índico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar