00:46 10 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    429
    Nos siga no

    As Forças Democráticas Sírias (FDS), compostas principalmente por combatentes curdos, declararam estar prontas para apoiar a construção de uma zona de segurança no norte da Síria em troca da proteção por parte da comunidade internacional no caso de uma invasão estrangeira, declarou nesta quarta-feira o comando da organização.

    "O FDS irá fornecer todo o apoio e assistência necessários para formar uma zona de segurança no norte e nordeste da Síria (…) no caso de obtenção de garantias internacionais que confirmem a proteção de toda a população da região, reforçem a segurança e a estabilidade, bem como garantam a ausência de uma invasão estrangeira", disse um dos líderes das FDS, citado pelo site oficial do grupo.

    O comandante ressaltou que essa assistência incluiria a "proteção de todos os grupos étnicos (residentes na área) do perigo do genocídio".

    As FDS destacaram não representar ameaça para nenhum país, incluindo a Turquia, e afirmaram esperar "alcançar o entendimento mútuo para a estabilidade e segurança nas áreas de fronteira" com Ancara.

    O diretor do Centro de Informações das FDS, Mustafa Bali, declarou à Sputnik que o grupo apoia apenas a criação de uma zona de segurança sob a supervisão da comunidade internacional, não da Turquia.

    "Qualquer projeto sob a supervisão da Turquia será outro tipo de ocupação, algo ao que nos opomos", disse Bali.

    Mais cedo, o presidente norte-americano Donald Trump ameaçou "devastar economicamente" a Turquia, se esta atacar os curdos sírios após a retirada das tropas dos EUA do país e também sugeriu a criação de uma zona de segurança.

    O porta-voz da presidência turca, Ibrahim Kalin, disse na terça-feira que esta zona de segurança será criada no norte da Síria e que será controlada pelo exército turco.

    Segundo o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, Ancara está disposta a garantir a segurança no território, com apoio aéreo de Washington.

    Mais:

    'Agressão': Síria promete resistir aos planos da Turquia em seu território
    'Terroristas não podem ser aliados': Turquia responde a EUA sobre 'devastação econômica'
    Turquia se prepara invadir Síria
    Turquia concentra veículos blindados na fronteira com Síria, diz mídia
    Nova tensão entre EUA e Turquia: quem tem mais cartas na manga?
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar