19:50 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Militantes curdos e árabes apoiados pelos EUA avançam em Manbij, no norte da Síria (foto de arquivo)

    Ações dos EUA no Oriente Médio fazem lembrar 'traquinada de criança', diz analista

    © AFP 2019 / DELIL SOULEIMAN
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3100
    Nos siga no

    O presidente dos EUA Donald Trump ameaçou devastar a Turquia se ela atacar os curdos da Síria. O cientista político Dmitry Yuriev contou ao serviço russo do Rádio Sputnik que consequências pode ter a política dos EUA na região.

    O presidente norte-americano Donald Trump escreveu no seu Twitter que Washington está começando "a retirada atrasada da Síria" e prometeu "devastar economicamente a Turquia se esta atacar os curdos". Ao mesmo tempo, segundo Trump, os EUA não querem que "os curdos provoquem a Turquia".

    O presidente turco Recep Tayyip Erdogan, por sua vez, declarou que Ancara estava prestes a começar uma operação no leste do rio Eufrates, bem como na cidade síria de Manbij contra as milícias curdas, se os EUA não as retirassem de lá. Posteriormente, Erdogan destacou que decidiu adiar o início da operação militar na Síria após uma conversa telefônica com Donald Trump, depois da qual Trump tomou a decisão de retirar as tropas norte-americanas da Síria.

    O cientista político Dmitry Yuriev comentou ao serviço russo do Rádio Sputnik que o comportamento dos EUA recorda uma "traquinada de criança".

    "Essa história com os turcos, curdos e etc., bem como todo o contexto das relações dos EUA com os outros países indica que a América tomou o caminho de um novo isolacionismo, o que foi caraterístico da América no século XIX, antes do estilo agressivo do presidente Theodore Roosevelt. Os EUA começam a desprezar todo o mundo e a geopolítica americana vira traquinada de criança", disse o analista.

    Segundo ele, tais medidas contra a Turquia fazem lembrar uma espécie de espetáculo, mas na verdade é um processo sério o que está acontecendo no Oriente Médio. "Nós não entendemos até que ponto podem ir os acontecimentos incentivados de modo tão irresponsável pelos EUA, que intervieram alegadamente para combater o Daesh, mas de fato apoiaram a parte da oposição que não era a melhor", acrescentou Yuriev.

    O especialista sublinha que tal política norte-americana pode levar a consequências graves para os EUA e outros países, chamando as ações de Washington de irresponsáveis.

    "Em tal situação, sobre os ombros da Rússia recaem uma sobrecarga e responsabilidade maiores. As autoridades norte-americanas se acostumaram a não ser punidas por seus erros e isso pode levar a que os erros se acumulem e surja um tal fiasco que desmoronará todo o sistema", concluiu ele.

    Mais:

    Turquia se prepara invadir Síria
    EUA enviam navios de guerra à Síria, diz mídia
    Turquia concentra veículos blindados na fronteira com Síria, diz mídia
    EUA retiram equipamentos da Síria, mas as tropas ainda ficam
    Tags:
    geopolítica, analista, consequências, irresponsabilidade, Donald Trump, Síria, Turquia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar