10:16 24 Junho 2019
Ouvir Rádio
    As forças dos EUA na sede da Unidade de Proteção do Povo Curdo (YPG) perto de Malikiya, na Síria, em 25 de abril de 2017.

    Damasco: retirada das tropas dos EUA não basta

    © REUTERS / Rodi Said
    Oriente Médio e África
    URL curta
    131

    Damasco exige que Washington feche sua base militar de al-Tanaf, além de retirar suas tropas da Síria, segundo o serviço de imprensa do partido de Bashar Assad. A embaixada dos EUA na Síria garante que, no futuro, os americanos continuarão a proteger a região com o Exército jordaniano.

    A Síria buscará a retirada dos americanos de todo o país e bem como o fechamento de todas as bases norte-americanas no país, informou a direção do partido do presidente sírio segundo o jornal russo Izvestia.

    Segundo o jornal, o Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, foi quem assegurou que o Exército norte-americano continuará a garantir a segurança da fronteira entre a Síria e a Jordânia nas proximidades da base e do campo de refugiados de Rukban, após as negociações que manteve com o chanceler jordaniano, Aimán Safadi, durante sua visita ao Amã no início de janeiro.

    De acordo com vários meios de comunicação americanos, Washington planejava manter a base por um certo tempo ou deixá-la para o exército jordaniano, embora nenhuma dessas opções satisfizesse Damasco.

    "A base militar deveria ser fechada, todos os grupos armados estrangeiros presentes ilegalmente na Síria deveriam deixar o país", insistiu o partido sírio.

    O presidente do Comitê de Defesa da Duma russa, Vladimir Shamanov, assegurou ao Izvestia que a Turquia, outro ator influente na região, também estaria interessada em ganhar o controle da base.

    "Os turcos querem controlar a base negociando com os americanos", disse Shamanov. O deputado é da opinião de que os americanos vão deixar uma pequena parte de suas forças na base.

    Durante a reunião entre Pompeo e Safadi, foi discutida a necessidade de um diálogo de três vias entre os EUA, a Jordânia e a Rússia. Uma espécie de encontro que poderia determinar o futuro das regiões do sul da Síria, incluindo Rukban e Al Tanaf, segundo o próprio Safadi.

    A base militar de Al Tanaf foi estabelecida no início de 2017, nas proximidades da fronteira síria com o Iraque e a Jordânia. Pouco depois, uma zona especial de segurança de 55 quilômetros foi estabelecida no seu entorno. O local passou a abrigar unidades da oposição armada síria, apoiadas pelos Estados Unidos.

    Mais:

    Netanyahu reconhece que Israel bombardeou alvos na Síria
    Turquia se prepara invadir Síria
    Exército sírio libertará 'cada centímetro da Síria' mesmo se EUA não saírem, diz fonte
    Trump anuncia início da 'retirada atrasada' das tropas americanas da Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar