10:25 21 Janeiro 2019
Ouvir Rádio
    Patrulha dos EUA na Síria

    Balbúrdia com retirada de tropas denigre reputação dos EUA, diz analista libanês

    © AP Photo / Arab 24 network
    Oriente Médio e África
    URL curta
    340

    O vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, disse que o lado russo duvida de uma retirada completa dos EUA da Síria.

    Ryabkov também acrescentou que, na opinião dele, neste momento em Washington são fortes as posições daqueles que consideram necessário manter a presença militar dos EUA na Síria.

    O analista militar e general aposentado do Exército libanês Amin Hteit disse à Sputnik Árabe que a balbúrdia com a retirada das tropas americanas denigre a reputação dos EUA. Desde o início que o mecanismo da operação de retirada dessas forças era incompreensível, agora tudo está se tornando ainda mais complicado, e a confiança nas declarações dos políticos americanos está caindo.

    "Os americanos querem manter o controle sobre a base de Al-Tanf por diversas razões. Em primeiro lugar, ela é necessária para apoiar os terroristas e suas famílias, que vivem em acampamentos localizados nas proximidades. Em segundo lugar, a base está localizada próximo das fronteiras com a Jordânia e o Iraque, e isso influencia a situação de segurança em toda a região", observou o especialista.

    Segundo ele, os americanos entendem que, assim que saírem, o exército sírio acabará imediatamente com os militantes.

    Amin Hteit acredita que as forças americanas podem permanecer na Síria por muito tempo para encobrir os terroristas e alcançar outros objetivos estratégicos. Eles continuarão a trabalhar ao leste do rio Eufrates e na província de Al-Hasakah, no norte da Síria, segundo o especialista militar libanês.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou em meados de dezembro de 2018 a vitória sobre o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) na Síria, observando que essa era a única razão para a permanência dos militares americanos no país.

    Mais:

    Mídia: Turquia decide entrar no norte da Síria mais cedo possível
    Turquia: 'Não precisamos da permissão de Israel para combater o terrorismo na Síria'
    Roubo e tráfico: EUA são os culpados pela tragédia no campo sírio de Rukban, diz Rússia
    Tags:
    terroristas, retirada, tropas, Donald Trump, Amin Hteit, Sergei Ryabkov, Al-Hasakah, Líbano, Iraque, Jordânia, EUA, Síria, Al-Tanf
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik