23:02 09 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Um marinheiro dos Estados Unidos mantém vigília a bordo do USS John C. Stennis, que segue para o Golfo pelo Estreito de Ormuz, em 21 de dezembro de 2018.

    Principal comandante iraniano denuncia a presença dos EUA no Golfo: 'Fonte de insegurança'

    © REUTERS / Hamad I Mohammed
    Oriente Médio e África
    URL curta
    591
    Nos siga no

    O presidente do Estado Maior das Forças Armadas do Irã, major-general Mohammad Baqeri, disse a repórteres em 30 de dezembro que a presença das forças dos EUA no Golfo Pérsico apenas alimenta a insegurança, referindo-se à recente chegada do porta-aviões USS John C. Stennis.

    Ao mesmo tempo, ele observou que a retirada das tropas norte-americanas da Síria, onde estavam presentes "sem o consentimento e a aprovação do povo [sírio]", levará ao aumento da segurança e da paz em toda a região.

    Anteriormente, o comandante do Corpo de Guardas da Revolução Islâmica (IRGC), major-general Mohammad Ali Jafari, disse que a chegada do grupo de ataque USS John C. Stennis no Golfo Pérsico visa "enganar os estados regionais e fingir que eles estabelecem segurança" para esses países ".

    O grupo de porta-aviões USS John C. Stennis chegou ao Golfo Pérsico em 21 de dezembro, após um período prolongado de ausência em 2001. Sua chegada foi precedida por alertas emitidos pelo Irã, que ameaçaram bloquear o Estreito de Ormuz — o único porto marítimo de escoamento do Golfo Pérsico e um corredor para um terço das exportações mundiais de petróleo.

    Tags:
    USS John C. Stennis, Corpo de Guardas da Revolução Islâmica (IRGC), Mohammad Ali Jafari, Golfo Pérsico, Estreito de Ormuz, Irã, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar