00:58 24 Janeiro 2019
Ouvir Rádio
    Refinaria de petróleo ao sul de Teerã, capital do Irã

    Mercado de petróleo deve se preparar para novas sanções dos EUA sobre o Irã

    © AP Photo / Vahid Salemi
    Oriente Médio e África
    URL curta
    505

    O mercado de petróleo deve estar preparado para a possibilidade de as sanções dos EUA contra o Irã sejam apertadas ou que as que já existem sejam prolongadas, disse o ministro da Energia da Rússia, Alexander Novak, nesta quinta-feira (27).

    "A forma como [os EUA] vão agir em Abril-Maio é determinada pela política que eles colocam a si mesmos hoje. É difícil prever, quase impossível. Nós devemos estar preparados para tanto a extensão das concessões sobre importações quanto por sanções mais duras", disse Novak.

    Em maio, os EUA anunciaram sua saída de forma unilateral do acordo nuclear iraniano, seguido da reimposição das sanções aliviadas no acordo.

    Em agosto e em novembro, dois pacotes de sanções dos EUA contra Teerã passaram a ter efeito de forma a forçar a negociação de um novo acordo.

    A decisão de Washington não teve apoio dos outros países signitários do acordo — China, França, Alemanha, Irã, Rússia, Reino Unido e União Europeia —
    que insistiram que o Irã respeita sua parte do acordo.

    As restrições incluem medidas que tentam conter a indústria iraniana de petróleo. Apenas oito países — China, Grécia, Índia, Itália, Japão, Coreia do Sul, Taiwan e Turquia — receberam exceções temporárias das sanções sobre a importação de petróleo do Irã.

    Tags:
    sanções, petróleo, Alexander Novak, EUA, União Europeia, Reino Unido, Rússia, Irã, Alemanha, França, Grécia, China, Turquia, Taiwan, Coreia do Sul, Japão, Itália, Índia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik