09:47 18 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Vista de Teerã

    Irã ironiza presença de navio dos EUA no golfo Pérsico e diz estar pronto para responder

    © Fotolia / Borna_Mir
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4190

    O Irã vê a recente chegada da embarcação estadunidense USS John C. Stennis no golfo Pérsico como não ameaçadora. No entanto, Teerã prometeu responder a qualquer ação dos EUA na área, pois as tensões continuam altas entre os dois adversários.

    "A presença deste navio de guerra é insignificante para nós", disse o vice-chefe do Exército do Irã para assuntos de coordenação, Habibollah Sayyari. Ele prometeu que os militares não permitirão que o navio de guerra da classe Nimitz chegue perto das águas territoriais iranianas no golfo Pérsico.

    Navios de guerra da Marinha do Irã
    © AP Photo / Agência de Notícias Fars, Mahdi Marizad

    O oficial de alto escalão explicou que a marinha dos EUA estava autorizada a navegar em águas internacionais perto da República Islâmica, assim como a Marinha iraniana poderia navegar no oceano Atlântico, perto dos EUA.

    No entanto, o Irã está pronto para repelir qualquer ação que a Marinha dos EUA esteja planejando.

    "Eles não têm a coragem ou a capacidade de tomar medidas contra nós. Temos capacidades suficientes para nos posicionarmos contra as ações deles e estamos ensaiando para isso", acrescentou.

    A declaração de Sayyari chega três dias depois que o USS John C. Stennis chegou ao golfo Pérsico na sexta-feira. Ele foi o primeiro navio de guerra a entrar nas águas desde a retirada histórica dos EUA do acordo nuclear, em maio.

    Mais:

    Irã está querendo consolidar tropas na fronteira síria, diz oficial israelense
    Guarda Revolucionária do Irã realiza fase principal de exercícios no estreito de Ormuz
    Força Aérea do Irã será reforçada com 'unidade de drones'
    Tags:
    navio de guerra, Nimitz, diplomacia, hostilidades, USS John C. Stennis, Marinha iraniana, Habibollah Sayyari, golfo Pérsico, Estados Unidos, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar