04:37 22 Maio 2019
Ouvir Rádio
    O presidente da França, Emmanuel Macron, durante uma coletiva de imprensa no palácio presidencial de N'Djamena, no Chade em 23 de dezembro de 2018, ao lado do presidente chadiano Idriss Déby

    Macron defende manutenção de tropas no Levante após retirada dos EUA da Síria

    © AFP 2019/ Ludovic MARIN
    Oriente Médio e África
    URL curta
    12016

    A França manterá sua presença militar no Levante [região do Oriente Médio que inclui Síria, Jordânia, Israel, Palestina e Líbano], afirmou neste domingo o presidente francês Emmanuel Macron, comentando a decisão dos EUA de retirar suas tropas da Síria.

    "A França continuará engajada na região do Levante. Hoje, há presença militar lá", disse o líder francês durante coletiva de imprensa ao lado do seu homólogo do Chade, Idriss Déby. 

    De acordo com o chefe de Estado, desde o começo, a coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos na Síria vem atuando com o apoio das Forças Democráticas da Síria (SDF, na sigla em inglês) e de combatentes curdos em geral. 

    "Portanto, peço a todos que sejam responsáveis e não esqueçam que devemos a eles", acrescentou Macron.

    Na última quarta-feira, a Casa Branca anunciou da retirada das forças dos Estados Unidos da Síria, mas ressaltou que isso não significaria o fim da atividade da coalizão internacional contra o grupo terrorista Daesh na região.

    Mais:

    Israel continuará combate contra Irã na Síria em meio a saída dos EUA, diz Netanyahu
    'Planos americanos colapsam como castelo de cartas': EUA e sua retirada da Síria
    Chanceler da Espanha critica saída dos EUA da Síria
    Para Trump, países vizinhos da Síria podem conter os resquícios do Daesh
    Irã acusa os EUA de terem 'prejudicado a região' com a presença militar na Síria
    Tags:
    tropas, coalizão internacional, Idriss Déby, Emmanuel Macron, Oriente Médio, Levante, Síria, EUA, Chade, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar