21:19 21 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Manifestante usando máscara arremessa pedras contra as tropas israelenses perto da fronteira da Faixa de Gaza com Israel durante protesto, 29 de outubro de 2018

    Exército israelense mata adolescente palestino durante protestos em Gaza

    © AP Photo / Adel Hana
    Oriente Médio e África
    URL curta
    413

    O Exército israelense matou mais um adolescente palestino e feriu outras 25 pessoas ao disparar contra manifestantes que se reuniram nas proximidades da fronteira entre Israel e Gaza, informou o Ministério da Saúde de Gaza em um comunicado.

    O ministério identificou o jovem como Ali Muin Jahjuh, de 16 anos, e disse que ele foi morto a tiros por soldados israelenses na área de fronteira nos arredores da vila de Khan Younis, no sul da Faixa Palestina.

    Jahjuh estava participando da Grande Marcha de Retorno, que acontece todas as sextas-feiras em Gaza, desde 30 de março, para pedir o fim do bloqueio israelense da Faixa de Gaza e o retorno dos refugiados palestinos.

    Na última sexta-feira, pelo menos 75 palestinos teriam ficado feridos em confrontos com militares de Israel perto da fronteira com a Faixa de Gaza. No entanto, o número de palestinos feridos em conflitos com israelenses tem diminuído ao longo das últimas três semanas. Habitantes locais dizem que a tendência é explicada pela ajuda financeira maciça prestada pelo Catar, pelos esforços de mediação do Egito e também pela prontidão israelense para realizar uma grande operação militar contra os palestinos em caso de uma nova escalada das tensões.

    Mais:

    Israel começa a demolir túneis escavados pelo Hezbollah na fronteira com o Líbano
    De saída, embaixadora dos EUA diz que plano de paz de Trump é 'melhor para Palestina'
    Exército israelense bloqueia cidade palestina de Ramalah
    Sem dinheiro dos EUA, ONU deixará metade de Gaza e Cisjordânia com fome
    Aniversário do Hamas leva dezenas de milhares às ruas de Gaza
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar