13:23 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Jihadistas do grupo do Estado Islâmico são vistos depois de colocar a bandeira de seu grupo no topo de uma colina no lado leste da cidade de Kobani, na Síria.

    Escritório de Relações Exteriores do Reino Unido: 'Daesh permanecerá uma ameaça na Síria'

    © AP Photo / Lefteris Pitarakis
    Oriente Médio e África
    URL curta
    203
    Nos siga no

    As coalizões internacionais que lutam contra o grupo terrorista Daesh fizeram grandes progressos, mas a organização terrorista continua sendo uma ameaça e deve ser derrotada, disse o Escritório de Relações Exteriores do Reino Unido, comentando sobre o anúncio dos EUA da retirada das forças da Síria.

    "A Coalizão Global contra o Daesh (grupo terrorista autodenominado Estado Islâmico) fez enormes progressos. Desde que as operações militares começaram, a Coalizão e seus parceiros na Síria e no Iraque recapturaram a vasta maioria do território do Daesh e avanços importantes foram feitos nos últimos dias na última região do leste da Síria que o Daesh ocupou. Mas ainda há muito a ser feito e não devemos perder de vista a ameaça que representam. Mesmo sem território, Daesh continuará a ser uma ameaça", disse o Escritório de Relações Exteriores do Reino Unido em um comunicado.

    A declaração observou que os Estados Unidos deixaram claro que a saída da Síria não resultaria no fim das operações da coalizão internacional

    "Continuaremos a trabalhar com membros da Coalizão para conseguir isso. Continuamos comprometidos com a Coalizão Global e a campanha para negar território ao Daesh e garantir sua derrota duradoura, trabalhando ao lado de nossos parceiros regionais críticos na Síria e além. Conforme a situação no terreno se desenvolve, continuaremos a discutir como atingir esses objetivos com nossos parceiros da coalizão, incluindo os EUA. Este governo continuará a fazer o que for necessário para proteger o povo britânico e nossos aliados e parceiros", destacou a declaração.

    Na quarta-feira, o Departamento de Defesa dos EUA confirmou a retirada das forças dos EUA da Síria. No mesmo dia, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que o Daesh havia sido derrotado na Síria, acrescentando que essa era a única razão para os Estados Unidos estarem no país do Oriente Médio durante sua presidência.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar