02:35 17 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Bandeira israelense no Monte Bental, nas Colinas de Golã, que são controladas por Israel (foto de arquivo)

    Exército de Israel dispara tiros de advertência na fronteira com o Líbano

    © AFP 2018 / Jalaa Marey
    Oriente Médio e África
    URL curta
    446

    As tropas israelenses dispararam tiros de advertência contra um veículo do Exército do Líbano perto da fronteira entre Israel e Líbano, localizada a leste do assentamento libanês de Mays al-Jabal, segundo informou a mídia local neste sábado (8).

    De acordo com a agência de notícias libanesa NNA havia um forte nevoeiro no horário e as forças armadas israelenses se atrasaram ao notar um do exército libanês. O veículo realizava patrulhas de rotina ao longo da fronteira.

    Na terça-feira (4), as Forças Armadas de Israel anunciaram o início de uma nova operação, chamada "Escudo do Norte". A operação tem como objetivo destruir os túneis escavados pelo Hezbollah na fronteira para transferir secretamente seus militantes para Israel.

    Após o lançamento da operação, o exército libanês e a Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNIFIL, na sigla em inglês) aumentaram o número de patrulhas no local, a fim de evitar incidentes que poderiam aumentar as tensões na fronteira.

    Israel acusa o movimento libanês de cavar "túneis de terror" em seu território para atacar civis israelenses. Segundo declarado, a operação tem como objetivo localizar e neutralizar tais túneis antes que eles alcancem nível operacional.

    Mais:

    Israel teria treinado secretamente soldados na Europa para destruir túneis do Hezbollah
    EUA bloqueiam venda de caças F-16 por Israel à Croácia, segundo imprensa
    Israel adverte sobre possibilidade de realizar operação no Líbano
    Israel insiste em reunião urgente do Conselho de Segurança para condenar o Hezbollah
    Tags:
    exército israelense, Força Interina das Nações Unidas no Líbano, NNA, Líbano, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik