02:55 14 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Soldado e tanques israelenses perto da fronteira com a Síria

    Operações israelenses na Síria impedem Irã de apoiar Hezbollah, diz general israelense

    © AP Photo / Ariel Schalit
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7213

    De acordo com o chefe do Estado-Maior das Forças de Defesa de Israel (IDF), os bombardeios israelenses na Síria impediram o Irã de fornecer mísseis de precisão ao Hezbollah.

    As capacidades militares do Irã e do Hezbollah perto da fronteira norte de Israel são muito menores do que poderiam ser por causa das ações bem-sucedidas de Israel, disse o general Gadi Eisenkot das Forças de Defesa de Israel em um comunicado divulgado na segunda-feira (19).

    O general afirmou que o exército israelense continuará a combater as tentativas do Irã de se consolidar na Síria e de criar uma rota de entrega de mísseis para o Hezbollah no Líbano.

    Durante sua viagem à fronteira norte, Eisenkot "elogiou as forças armadas por suas ações destinadas a impedir a consolidação das forças iranianas na Síria e as tentativas iranianas de enviar mísseis de precisão para a organização terrorista Hezbollah", diz a declaração.

    O chefe de gabinete, cujo serviço termina em 31 de dezembro, ressaltou que as capacidades militares do Irã e do Hezbollah estão longe do que se esperava, e isso é resultado de operações contínuas e bem-sucedidas por parte de Israel.

    "O fato de as capacidades do Irã estarem longe do que aspiravam é resultado de uma atividade operacional contínua", relatou Eisenkot na terça-feira.

    "O exército continuará a agir de modo a anular tais tentativas [de enviar mísseis para o Líbano], enquanto simultaneamente mantém a segurança a longo prazo da fronteira norte", diz a declaração.

    Tel Aviv reconhece que a IDF realizou 200 bombardeios na Síria nos últimos dois anos e diz que está pronta para continuar suas operações, apesar do reforço das defesas aéreas sírias com sistemas de mísseis russos S-300.

    Na terça-feira (20) uma comissão de habilitação aprovou a candidatura do major-general Aviv Kochavi para o cargo de chefe do Estado-Maior das IDF, segundo o jornal Times of Israel. Ele deve assumir o cargo no início do próximo ano.

    O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, renunciou na semana passada, pouco depois de uma ofensiva israelense envolvendo fortes bombardeios e operações terrestres das forças especiais na Faixa de Gaza. Lieberman nomeou Kochavi como sucessor de Eisenkot enquanto ainda estava no cargo.

    Mais:

    Israel descobre novo posto de observação do Hezbollah na fronteira com o Líbano
    'Colinas de Golã permanecerão para sempre em nossas mãos', afirma Netanyahu
    Tags:
    exército, forças armadas, operação, Avigdor Lieberman, Tel Aviv, EUA, Rússia, Síria, Irã, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik