10:30 15 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo (imagem de arquivo)

    EUA ameaçam com 'graves consequências' todos que fornecem petróleo à Síria

    © flickr.com/ Gage Skidmore
    Oriente Médio e África
    URL curta
    15123

    O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, prometeu severas punições para quem está fornecendo petróleo para a Síria ou tentando contornar as sanções dos EUA contra o Irã.

    Washington acredita que um esquema ilegal esteja em vigor para apoiar o presidente sírio, Bashar Assad, e para fornecer assistência financeira ao Hezbollah e ao Hamas.

    Na terça-feira (20), Pompeo escreveu no Twitter sobre as consequências em questão.

    ​A ação de hoje do Tesouro dos EUA, tendo como alvo o esquema de petróleo Rússia-Irã para apoiar [o presidente sírio Bashar] Assad e financiar o Hezbollah e o Hamas, envia uma mensagem clara: há graves consequências para quem transporta petróleo para a Síria ou para tentar escapar das sanções dos EUA. sobre as atividades terroristas da República Islâmica

    Além disso, o secretário de Estado adicionou que o líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, "deve decidir se gastar o dinheiro do povo iraniano com o povo iraniano é mais importante do que inventar esquemas para financiar Assad, Hezbollah, Hamas e outros terroristas".

    O Departamento do Tesouro colocou seis indivíduos e três organizações na lista dos sancionados na terça-feira (20). Dentre as sancionadas estão as empresas russas Global Vision Group e Prommsyrioimport.

    Para Washington, o cidadão sírio Mohammed Amer Alshviki é dono da companhia Global Vision Group, que supostamente desempenha um papel fundamental em um esquema de fornecimento de petróleo para a Síria, além de transferências financeiras para forças iranianas.

    Previamente, foi declarado por James Jeffrey, enviado especial dos Estados Unidos para a Síria, que o segundo pacote de sanções americanas contra o Irã visa forçar Teerã a reduzir sua "presença" na Síria.

    Mais:

    EUA adotam sanções contra empresas russas e iranianas por vender petróleo para Síria
    'Sol artificial' chinês poderia acabar com uso de petróleo e carvão no mundo?
    China aumenta importação de petróleo para um nível sem precedentes
    Rouhani: EUA são incapazes de reduzir exportações de petróleo iraniano a zero
    Tags:
    consequências, sanções, petróleo, Departamento do Tesouro dos EUA, Hamas, Hezbollah, Mike Pompeo, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik