20:53 10 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Um menino está sentando ao lado do alimento que ele recebeu de uma caridade local em Sanaa, Iêmen, junho 23, 2016

    Arábia Saudita oferece US$500 milhões em ajuda humanitária no Iêmen

    © REUTERS / Mohamed al-Sayaghi
    Oriente Médio e África
    URL curta
    104

    A Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos (EAU) prometeram prestar assistência ao Iêmen no valor de US$ 500 milhões, disse o supervisor geral do King Salman Humanitarian Aid And Relief Centre (Centro de Ajuda Humanitária e Socorro Rei Salman), Abdullah Rabeeah.

    "A Arábia Saudita e os EAU fornecerão ajuda no valor de US$ 500 milhões adicionais para apoiar os esforços de ajuda humanitária no Iêmen", disse Rabeeah durante uma conferência de imprensa conjunta com o ministro de Estado para a Cooperação Internacional dos Emirados Árabes Unidos, Reem Al Hashimi.

    Rabeeah acrescentou que a iniciativa tem como objetivo entregar comida para aproximadamente 10 ou 12 milhões de iemenitas.

    O Iêmen foi devastado por quase quatro anos de guerra entre um governo apoiado internacionalmente, auxiliado por uma coalizão liderada pelos sauditas, e os rebeldes Houthi, que levou quase metade da população do país à beira da fome.

    A Arábia Saudita realiza uma série de ataques aéreos contra houthis no Iêmen e suas tropas atuam nas fronteiras do país.

    Para rebater as críticas internacionais, Riad já investiu quase um bilhão de dólares em ajuda humanitária no país, mas não parece disposto a cessar os ataques militares.

    Mais:

    Houthis se dizem prontos para amplo cessar-fogo no Iêmen
    Mídia: Trump acusa Arábia Saudita de não saber usar armas americanas no Iêmen
    Cessar-fogo no Iêmen se torna possível com retirada do apoio dos EUA à coalizão saudita
    EUA querem cessar-fogo no Iêmen nos próximos 30 dias, diz James Mattis
    Pelo menos 20 mortos em ataque da coalizão no Iêmen
    ONU alerta para o problema da fome no Iêmen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik