09:31 22 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Membro da Guarda Revolucionária Iraniana ao lado do míssil balístico Shabab-3

    General iraniano promete derrotar forças dos EUA no Oriente Médio em caso de guerra

    © AFP 2018 / Behrouz Mehri
    Oriente Médio e África
    URL curta
    12243

    O vice-chefe do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã, general de brigada Hossein Salami, comentou as palavras do presidente dos EUA sobre a capacidade do Irã de assumir o controle do Oriente Médio em apenas "12 minutos" dizendo que Teerã seria capaz de fazê-lo mais rapidamente, mesmo com a presença militar dos EUA na região.

    Segundo a agência Tasnim News, o general de brigada sublinhou que as tentativas dos EUA de isolarem o Irã fracassaram, enquanto ao mesmo tempo Washington conseguiu "se isolar" do resto do mundo e perdeu sua capacidade de formar alianças políticas. Ele acrescentou também que a economia estadunidense não seria capaz de suportar os custos de uma guerra com o Irã.

    "A economia norte-americana não tem capacidade para lidar com uma nova guerra. Um combate com a República Islâmica [do Irã] empurraria a guerra para fora da região, porque a estrutura militar dos EUA está desgastada e eles [os EUA] foram quase expulsos do golfo Pérsico", afirmou ele.

    "Os porta-aviões dos EUA estão dentro do alcance dos mísseis balísticos de alta precisão que são capazes de atingir alvos móveis", alertou ele.

    Salami estava se referindo a uma declaração feita pelo presidente dos EUA Donald Trump durante um de seus comícios que, antes de seu governo chegar ao poder, Teerã era capaz de assumir o controle do Oriente Médio em 12 minutos. Em seguida, Trump disse que o Irã já não é capaz de fazê-lo e, em vez disso, supostamente apenas "está tentando sobreviver".

    No dia 5 de novembro, os EUA vão reestabelecer suas sanções contra os setores petrolífero, bancário, de construção naval e navegação comercial da economia iraniana, que anteriormente foram levantadas no âmbito do Plano de Ação Integral Conjunto (JCPOA, em inglês), mais conhecido como acordo nuclear iraniano.

    Mais:

    Teerã acusa EUA de tentativa de golpe do Estado frente à criação do Grupo de Ação para Irã
    'Baluarte contra Irã': Trump planeja reanimar 'OTAN árabe' para confrontar Teerã
    Teerã acusa Washington de usar embaixadas para espionar
    Tags:
    guerra, sanções, conflito, Guarda Revolucionaria do Irã, Donald Trump, EUA, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik