09:58 19 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Fotos do jornalista Jamal Khashoggi

    Noiva de jornalista saudita assassinado pede ajuda a Trump para recuperar corpo

    © REUTERS / Murad Sezer
    Oriente Médio e África
    URL curta
    310

    Durante um funeral realizado em Washington, a noiva do jornalista saudita Jamal Khashoggi, Hatice Cengiz pediu ao presidente Donald Trump que ajude a recuperar o corpo do colunista e apoiar o pedido da Turquia para que a Arábia Saudita extradite os suspeitos do crime.

    "Eu gostaria de enviar esta mensagem para o Sr. Trump: Eu vim aqui apoiar os esforços legais da Turquia na tentativa de trazer luz a esta situação e descobrir o paradeiro do corpo dele", afirmou Cengiz em uma mensagem de vídeo pré-gravada para convidados em memorial realizado no centro de Washington, DC.

    Cengiz também tomou nota do pedido de extradição da Turquia e disse que os agentes sauditas detidos admitiram ter matado seu noivo.

    "Mesmo que tenha se passado um mês desde o assassinato de Jamal, seu corpo ainda não foi entregue aos seus entes queridos e sua oração fúnebre ainda não aconteceu", disse Cengiz. "Isso é o mínimo a se fazer depois que um ente querido passou na religião do Islã. E nós ainda não conseguimos fazer isso e nossa dor ainda é tão fresca quanto no primeiro dia."

    Cengiz não mencionou as suspeitas generalizadas de que o príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman — que lidera a investigação saudita da morte de Khashoggi — também estava envolvido no crime.

    Autoridades turcas afirmam que Khashoggi foi estrangulado quase imediatamente após entrar no consulado saudita em Istambul em 2 de outubro e seu corpo foi desmembrado. A Arábia Saudita confirmou que o jornalista foi morto no consulado após um elaborado plano feito por 18 agentes.

    Tags:
    Mohammed bin Salman, Hatice Cengiz, Donald Trump, Turquia, Istambul, Arábia Saudita, Washington, DC
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik