13:43 14 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Drone chinês (foto de arquivo)

    TV capta drones de produção chinesa sendo usados em manobras da Argélia (VÍDEO)

    © AFP 2018 / PHILIPPE LOPEZ
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 90

    As Forças Armadas da Argélia ganharam drones chineses CH-3 e CH-4, segundo mostra um vídeo publicado nas redes.

    Uma emissora do país divulgou recentemente uma gravação das manobras da Força Aérea do país. A maior parte da reportagem demonstra helicópteros de produção russa, mas também dá para apreciar dois modelos de drones chineses.

    Aos 28 segundos da gravação aparece um CH-4 da série Rainbow, praticamente idêntico ao MQ-9 Reaper americano. O drone é capaz de lançar mísseis ar-terra a 5 km de altitude. A versão de reconhecimento do CH-4 tem um raio de operação de 3.500 a 5.000 km e uma autonomia de voo de 30 a 40 horas.

    Adiante, mais especificamente quando o vídeo chega aos dois minutos e meio se pode ver um CH-3 voando. Trata-se de um veículo muito menor com um alcance de menos de 1.000 km e uma autonomia de voo de 12 horas. Porém, é capaz de carregar até 80 kg de carga útil.

    A China está desenvolvendo ativamente indústria de drones, mesmo assim, a liderança é mantida nas mãos dos Estados Unidos e de Israel. Para diminuir o atraso a ritmos consideráveis, Pequim está armando seu exército e vendendo veículos aéreos não tripulados para outros países.

    No início de outubro, a China anunciou que venderia 48 drones militares Wing Loong II ao Paquistão. A primeira versão do drone chinês Wing Loong foi adquirida por clientes internacionais, incluindo Egito, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Uzbequistão e Cazaquistão.

    Mais:

    China demonstra seu próprio veículo de combate de apoio de fogo (FOTO)
    Especialista compara caças russos Su-33 e chineses J-15: qual deles foi o vencedor?
    Tags:
    exercícios aéreos, reconhecimento, drone, Argélia, Paquistão, Israel, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik