04:37 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Sistemas de mísseis antiaéreos S-300

    Como entrega dos S-300 russos à Síria altera balanço de forças no Oriente Médio?

    © Sputnik / Igor Zarembo
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6221

    Militar sírio revela que objetivos está perseguindo Israel na Síria e de que modo os sistemas de defesa antiaérea russos posicionados em seu território obstaculizam a realização dos interesses israelenses.

    Os sistemas de mísseis S-300 protegem os céus da Síria contra Israel, um país que "procura desviar o progresso sírio no terreno", disse o major-general Hassan Ahmed Hassan, chefe do Departamento Político do Exército sírio, em entrevista exclusiva à Sputnik França.

    Após sua implantação na Síria, Israel tem poucas chances de voltar a bombardear o país vizinho, disse o interlocutor da agência.

    "As chances de Israel realizar uma agressão desde o ar foram reduzidas significativamente, para não dizer que elas desapareceram completamente", disse o major-general.

    Na opinião do oficial general, existe uma ligação entre o país hebreu e os grupos armados ilegais que operam no território sírio.

    "Israel quer encorajá-los, elevar sua moral, mostrar que eles têm sua proteção. Quanto mais lutamos […], mais fracas são as possibilidades da agressão israelense. Seus ataques visam colocar as cartas a seu favor e desviar atenção do progresso do Exército sírio. Não permitiremos que Israel os consiga realizar", disse o especialista.

    Ao mesmo tempo, o major-general também destacou que, ao falar sobre a proteção do espaço aéreo sírio, é vital levar em conta tanto a defesa aérea quanto a guerra eletrônica. Seus meios permitem interceptar ondas eletrônicas e criar interferências para aviões e mísseis e são necessários para fortalecer a proteção do espaço aéreo da Síria.

    "Estamos 100% seguros de que os céus da Síria já estão protegidos", afirmou Hassan.

    Além disso, o interlocutor da agência chamou atenção ao papel desempenhado pelo Irã no conflito sírio e, em particular, na luta contra os grupos armados:

    "O principal papel militar foi o que nos ofereceram seus conselheiros. Nossos amigos iranianos têm muita experiência nessa área e têm ajudado o Exército Sírio."

    A Rússia entregou à Síria sistemas S-300 como medida de resposta após a tragédia com seu avião Il-20 perto da costa da Síria. O avião militar russo foi derrubado pela defesa antiaérea síria, visto que teria sido usado como escudo pela Força Aérea de Israel, o que provocou a morte dos 15 militares que estavam a bordo.

    Moscou responsabilizou pelo acidente Israel, que naquele momento estava lançando ataques contra o território sírio.

    No início de outubro, a Defesa russa anunciou que havia finalizado a entrega de 4 sistemas S-300 ao país árabe e que os militares locais seriam ensinados a utilizá-los em três meses.

    Mais:

    Entenda motivo pelo qual iranianos não poderiam operar sistemas S-300 na Síria
    S-300 vs Patriot: distribuição de sistemas russos e americanos no Oriente Médio
    'Nos sentimos mais seguros', declara chanceler sírio sobre entrega de S-300 russos
    Especialista comenta alegado envolvimento de militares iranianos com S-300 na Síria
    Tags:
    defesa antiaérea, agressão militar, ataques aéreos, proteção, S-300, Exército Árabe Sírio, Síria, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik