09:26 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Fumaça se espalha durante confrontos entre as tropas iraquianas e Forças de Mobilização Popular contra o Daesh en Tal Afar, Iraque, agosto de 2017

    Coalizão liderada pelos EUA realiza 136 ataques contra o Daesh na Síria

    © REUTERS / Thaier Al-Sudani
    Oriente Médio e África
    URL curta
    1316

    A coalizão liderada pelos EUA contra o Daesh na Síria e no Iraque realizou 137 ataques na semana passada, incluindo 136 na região de fronteira da Síria, na cidade de al-Bukamal. A informação foi divulgada pela força-tarefa da coalizão por meio de um comunicado nesta quarta-feira (17).

    "Entre os dias 7 e 13 de outubro, as forças da coalizão militar CJTF-OIR [sigla em inglês] conduziram 137 ataques consistindo em 225 confrontos no Iraque e na Síria", disse o comunicado.

    A coalizão conduziu aproximadamente todos esses ataques, ou 136 deles, próximos à cidade síria de al-Bukamal utilizando unidades táticas e destruindo rotas de abastecimento, um túnel, morteiros, áreas de treinamento, centros de comando e controle, enconderijos de armas e uma fábrica de explosivos, entre outros alvos.

    A coalização liderada pelos EUA reúne mais de 70 países e conduz operações militares contra o Daesh na Síria e no Iraque. As operações da coalizão no Iraque são conduzidas em cooperação com o governo iraquiano, mas as operações na Síria não são autorizadas pelo governo do presidente Bashar Assad nem pelo Conselho de Segurança da ONU.

    O grupo terrorista Daesh foi banido de todo o território russo.

    Mais:

    Analista enumera 5 objetivos da nova estratégia norte-americana na Síria
    EUA podem vir a punir empresas iranianas e russas que ajudam Síria, diz mídia americana
    Rússia está 'blindando' espaço aéreo da Síria
    Crimeia e Síria serão ligadas por vias aéreas?
    Guarda Revolucionária do Irã promete manter presença 'eficaz' na Síria
    Tags:
    terrorismo, Guerra da Síria, ONU, Conselho de Segurança da ONU, Daesh, Bashar Assad, Al-Bukamal, EUA, Rússia, Iraque, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik