16:20 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Washington Post headquarters

    Washington Post pede mais pressão sobre Arábia Saudita em caso de jornalista desaparecido

    © flickr.com/ Bill Walsh
    Oriente Médio e África
    URL curta
    250

    Os Estados Unidos e outros governos deveriam fazer mais para descobrir a verdade sobre o que aconteceu com o jornalista Jamal Khashoggi, do Washington Post, que desapareceu depois de entrar no consulado da Arábia Saudita em Istambul, na Turquia, disse o diretor-geral do periódico, Fred Ryan, em um comunicado nesta terça-feira.

    "O governo saudita não pode mais permanecer em silêncio, e é essencial que nosso próprio governo e outros pressionem mais pela verdade", disse Ryan.

    Ryan disse que o jornal apóia o pedido tanto da família Khashoggi quanto das Nações Unidas para uma investigação internacional independente.

    "Até que tenhamos uma versão completa e responsabilidade total. Isso não pode ser tratado como um problema normal com o governo saudita", acrescentou o diretor do jornal.

    Khashoggi, colunista do Washington Post, desapareceu depois de visitar o consulado saudita em Istambul em 2 de outubro. Segundo a noiva, ele foi convidado ao consulado para receber documentos, mas nunca saiu do prédio da missão diplomática.

    As autoridades turcas afirmaram ter evidências de que Khashoggi foi morto no consulado da Arábia Saudita, mas Riad nega veementemente as acusações.

    Mais:

    Chanceler turco vai discutir com Pompeo caso de jornalista saudita desaparecido
    EUA vs Arábia Saudita: devemos esperar um 'cenário apocalíptico'?
    Arábia Saudita se prepara para admitir a morte de Khashoggi, diz emissora de TV
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik