07:17 17 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Soldados da Líbia instalam arma para combater contra militantes em Al-Ajaylat, perto de Trípoli, Líbia, 21 de fevereiro de 2015

    'Líbia se tornou um reduto terrorista', diz vice-ministro de Relações Exteriores da Rússia

    © AP Photo/ Mohamed Ben Khalifa
    Oriente Médio e África
    URL curta
    530

    A política míope do Ocidente transformou a Líbia em um reduto terrorista, anunciou neste sábado (6) o vice-ministro de Relações Exteriores da Rússia, Mikhail Bogdanov.

    "O maior perigo representam os grupos terroristas que operam no continente africano, muitos dos quais sustentam as posições do islamismo radical", advertiu o vice-ministro.

    "Devido à política extremamente míope dos países ocidentais, a Líbia se tornou um reduto terrorista. A situação se agrava pelo retorno à África de militantes que lutaram no Iraque, Síria e Afeganistão", destacou Bogdanov durante a cúpula sobre a África no âmbito do Fórum Internacional "Diálogo das Civilizações".

    Na Líbia reina uma diarquia: o parlamento eleito pelo povo está no leste; enquanto no oeste, na capital Trípoli, está o governo liderado por Fayez Mustafa al-Sarraj formado com apoio da ONU e União Europeia.

    As autoridades da parte leste do país operam independentemente de Trípoli e cooperam com o Exército Nacional da Líbia, liderado por Khalifa Haftar, que está travando uma guerra prolongada com os militantes.

    Mais:

    Rússia e França examinam situação de Síria, Líbia e Iêmen
    China teria comprado um país na África?
    'Estamos em guerra com a China': americanos estão sendo expulsos da África
    Tags:
    militantes, terrorismo, islamismo, Exército Nacional da Líbia, União Europeia, ONU, Khalifa Haftar, Fayez al-Sarraj, Mikhail Bogdanov, Trípoli, Líbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik