13:41 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Palestinos tentam remover parte da cerca israelense durante um protesto na Cisjordânia, em 30 de março

    Embaixador da Palestina diz que país vai lutar contra lei do 'Estado para nação judaica'

    © REUTERS / Mussa Qawasma
    Oriente Médio e África
    URL curta
    432

    O embaixador da Palestina na Rússia, Abdel Hafiz Nofal, declarou nesta segunda-feira que os palestinos lutarão contra a lei israelense aprovada em julho que qualifica Israel como "Estado para nação judaica"

    "Os palestinos nos territórios ocupados dentro de Israel vão lutar contra esta lei, e estamos confiantes de que o mundo árabe irá apoiar a luta pelos direitos do povo palestino", disse o diplomata.

    Para Nofal, após o reconhecimento de Jerusalém como a capital de Israel por parte de Washington, Tel Aviv realiza uma política cada vez mais agressiva contra a Palestina, similar ao "apartheid" da África do Sul.

    "Não sabemos por que os EUA são tão injustos conosco, os americanos vão muito longe para fazer com que a questão dos refugiados não seja discutida nas negociações", informou o diplomata.

    O embaixador da Palestina também pediu que Moscou desempenhasse um papel decisivo nas negociações entre Palestina e Israel. 

    O projeto de lei do 'Estado para nação judaica' rebaixa o árabe de idioma oficial para língua especial, apesar dos árabes constituírem aproximadamente 20% da população de Israel – 9 milhões de pessoas. Respaldado pelo governo de direita do país, o projeto aclama que "Israel é a pátria histórica do povo judeu e tem direito exclusivo à autodeterminação nacional no país".

    Mais:

    Contra mudança de embaixada dos EUA, Palestina vai ao Tribunal Internacional de Justiça
    Trump defende solução de dois Estados para conflito entre Israel e Palestina
    Adolescente morre na Palestina após ser ferido por soldados de Israel
    Palestina: EUA cortaram ajuda para acabar com protestos por Jerusalém
    Tags:
    Estado, judeu, lei, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik