01:18 24 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0262
    Nos siga no

    A declaração do líder espiritual iraniano, aiatolá Mohammad Ali Movahedi-Kermani, acontece em meio a intensas tensões entre o Irã e os EUA depois que Washington se retirou do acordo nuclear com o Irã.

    "Se os EUA fizerem algo errado, suas bases em torno do Irã não permanecerão seguras", afirmou a agência de notícias Mizan, citando suas palavras.

    Reportagens anteriores da mídia afirmaram que os EUA estavam retirando parte de suas baterias antiaéreas e antimísseis do Oriente Médio.

    Não é claro o número exato de tropas norte-americanas no Oriente Médio, mas segundo dados recentes do Pentágono o país tem cerca de 54.000 efetivos em mais de uma dúzia de países do Oriente Médio e mantém bases militares em sete deles. A lista geral inclui o Egito, Israel, Líbano, Síria, Turquia, Jordânia, Iraque, Kuwait, Arábia Saudita, Iêmen, Omã, Emirados Árabes Unidos, Qatar e Bahrein.

    As tensões entre o Irã e os EUA se intensificaram desde que os EUA se retiraram em maio deste ano do Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, sigla em inglês), conhecido como o acordo nuclear com o Irã. Depois da retirada, Washington está agora reintroduzindo suas sanções contra o Irã, incluindo as extraterritoriais.

    Na quarta-feira (26), durante uma reunião do Conselho de Segurança da ONU, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que os Estados Unidos vão impor sanções ainda mais duras contra o Irã.

    Mais:

    Netanyahu afirma que Irã tem armazém atômico secreto em Teerã
    Japão e EUA conduzem manobras aéreas sobre mar da China Oriental
    Analista militar explica por que EUA retirarão sistemas antimísseis Patriot do Kuwait
    Tags:
    EUA, Irã, Washington, Oriente Médio, Donald Trump, base militar, tropas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar