06:15 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Caça israelense F-16 D (foto de arquivo)

    Rússia 'refreou' Israel após incidente com Il-20, diz imprensa israelense

    © AFP 2018 / Jack Gues
    Oriente Médio e África
    URL curta
    18576

    Ao anunciar a entrega de seus sistemas S-300 à Síria a Rússia conseguiu "refrear" Israel, que nos últimos anos "tem estado fora de controle" bombardeando outros países, escreveu o colunista do jornal israelense de oposição Haaretz, Gideon Levy.

    O autor do artigo, intitulado "Para a Rússia com amor" escreve que, pela primeira vez em muito tempo, um outro país deixou claro a Israel que sua influência tem limites e que não poderá usar a proteção dos EUA para sempre.

    Levy acredita que Israel precisa vitalmente de tais restrições, pois nos últimos tempos a "arrogância" e a situação geopolítica permitiram que Tel Aviv ficasse "fora de controle" e bombardeasse sem obstáculos a Síria.

    "Pela primeira vez em anos, um outro país está dizendo a Israel: pare aqui mesmo. Pelo menos na Síria, isso acabou. Obrigado, mãe Rússia", diz o jornalista do Haaretz.

    Segundo ele, a reação de Moscou ao incidente com o Il-20 deixou Israel "pasmado".

    "A Rússia demonstrou ao mundo um meio de lidar com Israel, usando a única linguagem que ele entende", opina o autor.

    Apenas o castigo e reação dura podem fazer Israel agir de forma justa, nota Levy, acrescentando que, a partir de agora, a Força Aérea do país deverá avaliar bem todos os prós e contras antes de atacar a Síria.

    Em 17 de setembro, um míssil S-200 do sistema de defesa aérea sírio abateu um avião russo Il-20, que estava voltando para a base de Hmeymim. Ao mesmo tempo quatro caças israelenses F-16 atacaram instalações sírias em Latakia.

    Segundo o Ministério da Defesa russo, os pilotos israelenses usaram o avião russo como cobertura, deixando-o sujeito ao fogo do sistema sírio. O incidente resultou na morte de 15 militares russos. A Defesa russa disse que a parte israelense não a tinha avisado sobre a operação planejada na Síria e que a responsabilidade pela derrubada do avião é totalmente de Tel Aviv.

    Além disso, com o fim de proteger seus militares no país árabe, Moscou prometeu enviar sistemas de defesa antiaérea S-300 a Damasco dentro de duas semanas.

    Mais:

    Netanyahu: abate do Il-20 russo poderia ter causado consequências mais graves
    Netanyahu diz a Putin que fornecimento de S-300 à Síria aumenta riscos de segurança
    Tags:
    refrear, ataque, bombardeamento, Il-20, Haaretz, EUA, Síria, Rússia, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik