03:04 19 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    O sistema de mísseis S-300 terra-ar com alcance de 100 km

    Militar sobre entrega de S-300 russos à Síria: esta ainda não é resposta ao abate do Il-20

    © Sputnik / Uriy Shipilov
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Il-20 russo derrubado na Síria (39)
    16672

    O ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, anunciou na segunda-feira (24) que o país entregará sistemas de defesa aérea S-300 à Síria. O analista militar Ali Maqsud acredita que a medida contribuirá para a diminuição da agressão contra Damasco.

    Segundo o ministro russo, os sistemas são capazes de interceptar meios de ataque aéreo à distância de mais de 250 quilômetros e atingir ao mesmo tempo vários alvos aéreos, reforçando significativamente as capacidades da defesa antiaérea síria.

    Shoigu lembrou que em 2013 a Rússia suspendeu a entrega dos S-300 à Síria a pedido de Israel, mas que agora a situação mudou "não por culpa da Rússia", referindo-se ao incidente com o avião Il-20.

    O general aposentado sírio Ali Maqsud comentou a notícia em entrevista à Sputnik Árabe, frisando que a entrega de S-300 mudará o balanço de forças na região.

    "A decisão da Rússia de fornecer sistemas de defesa antiaérea S-300 à Síria mudará o balanço de forças e não deixará as longas mãos de Israel e do Ocidente alcançarem Damasco. Será um fator de dissuasão da agressão contra a Síria", opinou.

    Para Maqsud, ao fornecer estes armamentos, Moscou anunciou o fechamento do espaço aéreo sírio para a aviação dos países ocidentais e de Israel. Porém, a entrega dos S-300 não é ainda a resposta completa a Israel após o abate do Il-20.

    "São apenas os primeiros passos, a resposta ainda está para chegar. Ninguém sabe como a Rússia responderá. Mas lembramos que, quando a Turquia derrubou o avião russo [Su-24 em novembro de 2015], as medidas de resposta tiveram bastante influência em Ancara", disse o analista sírio.

    O combate ao terrorismo no país árabe continua, e o general acredita que os sistemas russos serão um grande apoio para o exército sírio e que, agora, já não haverá razões "para este se preocupar com a segurança de seu espaço aéreo". "Tudo está indicando que a Síria será libertada completamente dos terroristas", concluiu.

    Além dos S-300, Moscou fornecerá à Síria modernos sistemas automatizados para os postos de comando da defesa antiaérea, que permitem a monitorização do espaço aéreo. A defesa russa também disse que, nas regiões do mar Mediterrâneo adjacentes à Síria, será efetuada a supressão da navegação por satélite, emissões radioeletrônicas e radares dos aviões de combate que ataquem o território sírio.

    O avião russo Il-20, a bordo do qual seguiam 15 militares, foi derrubado por um míssil de um sistema S-200 do exército sírio, na noite da segunda-feira (17), matando todos os tripulantes. Segundo afirmou o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, a aeronave foi derrubada por mísseis sírios em resposta às ações da aviação israelense, que usou o avião russo como cobertura.

    Tema:
    Il-20 russo derrubado na Síria (39)

    Mais:

    Embaixador: Síria precisa dos sistemas russos S-300 para se proteger da agressão de Israel
    Ataque que causou derrubada do Il-20: fonte indica por que Israel escolheu Latakia
    Tags:
    resposta, derrubada, abate, defesa antiaérea, Il-20, S-300, Ministério da Defesa (Rússia), Sergei Shoigu, Rússia, Israel, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik