08:22 17 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu

    Horas após suposto ataque à Síria, Israel diz que não permitirá aos inimigos que se armem

    © AP Photo / Gali Tibbon/Pool
    Oriente Médio e África
    URL curta
    201232

    Horas depois do alegado ataque aéreo de Israel ao aeroporto de Damasco, na Síria, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, reafirmou os esforços do país para impedir que seus oponentes adquiram armamentos, informa o The Times of Israel.

    Na noite do sábado (15), a Síria comunicou que sua defesa aérea repeliu um ataque de mísseis, supostamente israelense. O ataque teria tido como alvo um avião iraniano que transportava armas para as forças pró-iranianas que combatem na Síria, relata a edição.

    O Exército israelense não comentou as notícias sobre o ataque.

    "Israel está constantemente trabalhando para evitar que nossos inimigos adquiram armamentos avançados. Nossas linhas vermelhas são mais claras que nunca e nossa determinação de não deixá-las violar é mais forte que nunca", afirmou Netanyahu.

    Israel, adversário do Irã na região desde há muito tempo, expressou várias vezes sua oposição à presença militar iraniana na Síria. Tel Aviv também realizou vários ataques a supostas instalações iranianas no território sírio.

    Teerã, por sua parte, disse diversas vezes que sua presença na Síria é parte de uma assistência no combate ao terrorismo e que esta foi acordada com Damasco, sem precisar de autorização de Israel.

    Mais:

    Comandante das Forças de Israel: Exército está pronto para qualquer cenário de guerra
    Mídia: Israel armou rebeldes no sul da Síria durante anos para conter Irã
    EUA querem controlar Síria para favorecer Israel, diz chanceler sírio
    Tags:
    presença militar, ataque aéreo, mísseis, Benjamin Netanyahu, Damasco, Irã, Síria, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik