08:38 17 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Police prevent protesters from storming the provincial council building during a demonstration in Basra, Iraq, 340 miles (550 kilometers) southeast of Baghdad, on Sunday, July 15, 2018

    Suspeitos por incêndio na embaixada do Irã são presos no Iraque

    © AP Photo /
    Oriente Médio e África
    URL curta
    360

    A polícia do Iraque prendeu mais de 30 pessoas suspeitas de envolvimento no incêndio do consulado do Irão, na cidade de Basra, sul do Iraque. A informação da prisão foi divulgada neste sábado (15) pela mídia local.

    Conforme citação, Rami Sakini, membro da coalizão Sairun, o principal partido do país, afirmou que os oficiais da polícia local prenderam os mais de 30 manifestantes e os levaram para um local ainda não revelado.

    A cidade de Basra foi palco de violentos protestos no início de setembro. Os manifestantes, que protestavam contra o governo devido a cortes de eletricidade, falta de abastecimento de água potável e corrupção, incendiaram não só a embaixada do Irã na cidade, como também sedes de partidos.

    Os manifestantes também atearam fogo em prédios da administração de Basra e também da província local. Eles ainda bloquearam estradas que ligavam o maior porto do país, Umm Qasr, ao interior do Iraque.

    Os protestos ainda tiveram 10 mortos e mais de 100 feridos.

    Mais:

    EUA advertem Irã que vão responder a ataques contra suas missões diplomáticas no Iraque
    Bahrein pede que seus cidadãos deixem Iraque em função dos distúrbios
    Israel se mostra disposto a colocar na mira mísseis do Irã que estariam no Iraque
    Maioria parlamentar é formada no Iraque: país começa processo de reconstrução
    Iraque e Irã dão mais um passo para pôr fim ao domínio do dólar
    Tags:
    corrupção, protestos, incêndio, Rami Sakini, Umm Qasr, Basra, Irã, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik