08:40 23 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    17246
    Nos siga no

    O presidente iraniano, Hassan Rouhani, comunicou anteriormente que os Estados Unidos "estão mais isolados do que nunca" devido a sanções contra a República Islâmica.

    A agência de notícias iraniana Fars citou as palavras do presidente do Irã sobre os EUA estarem enfrentando pior período de sua história.

    "Hoje, há alguns pesquisadores, intelectuais e especialistas nos EUA que compartilham a mesma opinião daqueles que estão na Casa Branca, e alguns daqueles que explicitamente se referem [a políticos americanos] como idiotas. Isso raramente aconteceu na história dos EUA", disse o presidente iraniano durante reunião de gabinete.

    Ele se referiu a aliados leais e a parceiros tradicionais de Washington, que agora estão "orgulhosamente se distanciando dos EUA", o que é apoiado por vários países de "má fama".

    "Os EUA estão hoje na pior situação global, e até mesmo organizações internacionais, como a UNESCO, Nações Unidas, Agência Internacional de Energia Atômica [IAEA] e Corte Penal Internacional, não aprovam a política americana", ressaltou.

    Com relação à pressão da Casa Branca sobre Teerã, após a saída de Washington do acordo nuclear iraniano, assinado em 2015, o líder iraniano enfatizou que seu país está atualmente enfrentando uma guerra econômica e entrando em contato com aqueles que preferem ignorar as normas internacionais.

    Rouhani prometeu em agosto que Irã superaria os desafios econômicos e mostraria "às autoridades anti-iranianas na Casa Branca" que a política de sanções de Washington acabaria fracassando.

    As declarações vieram depois que o presidente iraniano enfatizou que "os Estados Unidos estão mais isolados do que nunca por causa da questão das sanções", acrescentando que "as ações ilegais dos EUA […] o isolaram entre seus próprios aliados, como acabamos de ver".

    No início de maio, o presidente dos Estados Unidos anunciou a saída dos EUA do acordo com o Irã, também conhecido como Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA), e retorno da imposição de sanções contra Teerã e contra qualquer país ou empresa que negocie com a República Islâmica.

    No dia 5 de agosto, entrou em vigor a primeira fase de restrições econômicas, que inclui a proibição de comprar moeda norte-americana, o comércio de ouro e outros metais preciosos, bem como a compra de alumínio e aço para fins industriais. Enquanto que a segunda parte, que inclui sanções às operações portuárias do Irã, ao setor de energia e às transações externas, deve ser introduzida no início de novembro.

    Mais:

    Irã: presença dos EUA na Síria 'deve terminar imediatamente'
    Estudo descarta vínculos entre Irã e Al-Qaeda no planejamento de ataques terroristas
    Irã: EUA jogam culpa em nós dos 'horrores' causados por eles mesmos no Oriente Médio
    Como mídia americana pode ajudar Pentágono a atacar Irã e Hezbollah na Síria?
    Tags:
    americanos, isolamento, história, sanções, Casa Branca, UNESCO, Hassan Rouhani, Teerã, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar