04:42 14 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Patrulha dos EUA na Síria

    Quais são as chances de Washington atacar posições russas na Síria?

    © AP Photo/ Sem credenciais
    Oriente Médio e África
    URL curta
    32734

    O presidente dos EUA, Donald Trump, está pensando em atacar forças russas na Síria, escreve a mídia norte-americana. A cientista política Karine Gevorgyan conversou com o serviço russo da Rádio Sputnik se Washington dará ou não tal passo.

    Donald Trump está considerando a possibilidade de atacar posições russas e iranianas na Síria, escreve Wall Street Journal, citando funcionários da Casa Branca que preferiram manter anonimato.

    As fontes do jornal relataram que o presidente sírio, Bashar Assad, "aprovou o uso de cloro durante ataque ao último grande reduto de militantes no país", na província de Idlib. Tal operação, por sua vez, pode provocar ataque das forças americanas, acrescenta a edição.

    Em conversa com o serviço russo da Rádio Sputnik, a cientista política Karine Gevorgyan ressaltou a improbabilidade de realização de ataque a forças russas pelas americanas.

    "Acredito que ataque a forças russas não acontecerá, pois não há fundamentos especiais. Além disso, militares americanos expressaram receios em relação a riscos ligados a possíveis combates com as forças russas. Mas os EUA podem atacar as forças sírias. Trata-se de novas operações de um jogo com os ‘Capacetes Brancos'. Ou seja, é a mesma provocação, mas realizada da seguinte forma: acusam Assad de usar cloro", opina a analista.

    Para Karine Gevorgyan, a situação é importuna e instável. É um "jogo de nervos", que se agrava por causa da intriga ao redor de Trump e sua administração em Washington, por isso são possíveis provocações de qualquer gênero.

    "Os oponentes de Trump podem tentar criar uma situação difícil para ele através de um teatro sírio de ações militares. Eles nem escondem que o levam ao impeachment, para eles todas as medidas são boas. Por outro lado, existem militares americanos concretos que, segundo eu conheço, interagem muito cortesmente com militares russos. Aqui toda a esperança está nas mãos destes militares que resistem a provocações", acrescentou.

    Nas últimas semanas, o Ministério da Defesa russo avisou várias vezes sobre provocações com uso de armas químicas a serem preparadas por terroristas dando pretexto para que EUA, França e Reino Unido ataquem a Síria. Os três países já lançaram ataques aéreos sobre instalações do governo sírio em resposta ao suposto uso de armas químicas.

    Mais:

    Rússia diz que EUA lançaram bombas de fósforo contra Deir ez-Zor, na Síria
    EUA transferem para Síria forças adicionais, segundo imprensa
    Militares dos EUA estudam opções em caso de uso de armas químicas pela Síria
    Irã: presença dos EUA na Síria 'deve terminar imediatamente'
    Rússia: EUA devem liberar lista de alvos na Síria para inspeção da OPAQ
    Tags:
    pretexto, militares russos, ataque químico, forças armadas, Donald Trump, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik