13:50 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Militares russos durante cerimônia de visita do presidente russo, Vladimir Putin, à base aérea em Hmeymim, na Síria

    Imprensa relata que Trump pensa na possibilidade de atacar forças russas na Síria

    © Sputnik / Mikhail Klimentiev
    Oriente Médio e África
    URL curta
    45555

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está considerando a possibilidade de atacar posições das forças russas e iranianas na Síria em caso de ataque ao exército sírio, escreve o jornal americano The Wall Street Journal, citando funcionários públicos anônimos.

    As fontes do jornal relataram que o presidente sírio, Bashar Assad, "aprovou o uso de cloro durante ataque ao último grande reduto de militantes no país", na província de Idlib. Tal operação, por sua parte, pode provocar ataque das forças americanas, acrescenta a edição.

    "O Pentágono está elaborando cenários militares, mas o senhor Trump ainda não decidiu o que poderá ser considerado um pretexto para resposta militar e se os EUA atacarão forças iranianas ou russas que apoiam Bashar Assad na Síria", cita o jornal as fontes anônimas.

    Autoridades não confirmaram à edição se Washington recorrerá mesmo a ataques aéreos à Síria se lá houver um ataque com armas químicas.

    "Não dissemos que os EUA usarão força militar em resposta a tal ataque. Temos à disposição instrumentos econômicos. Podemos responder de várias maneiras se Assad der este passo perigoso", disse um dos altos funcionários da Casa Branca para The Wall Street Journal.

    Nas últimas semanas, o Ministério da Defesa russo avisou várias vezes sobre provocações com uso de armas químicas a serem preparadas por terroristas dando pretexto para que EUA, França e Reino Unido ataquem a Síria. Os três países já lançaram ataques aéreos sobre instalações do governo sírio em resposta ao suposto uso de armas químicas.

    Mais:

    Ativista: Capacetes Brancos pretendem usar reféns em suas provocações em Idlib
    Ancara: presença militar turca em Idlib impede possível ataque à província
    Tags:
    resposta militar, armas químicas, ataque aéreo, The Wall Street Journal, Pentágono, Bashar Assad, Irã, Idlib, Rússia, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik