22:07 24 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Armamentos abandonados por radicais na província de Daraa (foto de arquivo)

    MRE da Síria: EUA e aliados fornecem armas a terroristas através de países terceiros

    © Sputnik / Ilya Smagin
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3120

    Os EUA e seus aliados fornecem armas aos terroristas da Frente al-Nusra e Daesh (ambas organizações proibidas na Rússia e em vários outros países) através de países terceiros, incluindo a Ucrânia, afirmou, nesta terça-feira (4), um representante do Ministério das Relações Exteriores sírio.

    "É evidente que os EUA e seus aliados fornecem um grande número de munições e armamentos através de países terceiros, como, por exemplo, países do Leste Europeu, como a Ucrânia ou países dos Bálcãs, para entregar armas à Frente Al-Nusra ou ao Daesh", afirmou o primeiro-secretário do Departamento de Relações Internacionais do MRE da Síria, Alaa Din Saeed Hamdan.

    De acordo com o funcionário sírio, os EUA fornecem armas a outros grupos terroristas também.

    "Eles agem através de intermediários, desempenhando um importante papel no mercado negro da indústria de armamento ilegal. Uma vez, centenas de toneladas de armas foram entregues através de um porto jordaniano, tendo como destino o sul da Síria, para chegarem às mãos de terroristas", acrescentou.

    Não é pela primeira vez que Damasco acusa Washington de prestar apoio aos terroristas.

    De acordo com o MRE sírio, depois da libertação de Ghouta Oriental, o exército sírio encontrou um grande número de armamentos fornecidos pelos países ocidentais e pelos EUA. Damasco apelou a Washington para que "deixasse de apoiar os terroristas e respeitasse a soberania da Síria".

    A Síria tem sido palco de conflito armado desde 2011. No final de 2017, o governo do país anunciou a vitória sobre o Daesh na Síria e no Iraque, contudo, em áreas distintas destes países, o exército da República Árabe, junto com a Força Aeroespacial russa, continua lutando contra grupos de terroristas restantes. No momento, o regulamento político e recuperação da Síria representam questão de maior importância.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik