11:05 18 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Uma bateria do sistema de defesa aérea dos EUA Patriot (foto de arquivo)

    Pentágono irá posicionar sistema de defesa antimíssil no norte da Síria, diz mídia

    © Sputnik / Igor Zarembo
    Oriente Médio e África
    URL curta
    18221

    O Pentágono se prepara para posicionar sistemas de defesa antimíssil em algumas cidades no norte da Síria, comunicou a edição turca Yeni Safak, citando o ex-comandante da assembleia militar da província síria de Deir ez-Zor, Fayez el Esmer.

    De acordo com a edição, os EUA já completaram os preparativos para a implantação de três sistemas modernizados de radar nas áreas sírias de Tel Baydar, Kobani e Sarrin, tendo ainda posicionado 13 radares móveis e fixos para vigilância e monitoramento. 

    "Outro passo dos EUA será a criação do sistema de defesa antimíssil na região, que deve ser considerada parte do plano a longo prazo de Washington para trazer o caos à região", afirmou el Esmer. Segundo ele, os EUA planejam posicionar estes sistemas nas cidades de Al Hasakah e Rimeylan. 

    Além disso, a revista comunicou que os EUA começaram a criar uma zona de interdição aérea no norte da Síria, além de iniciar o posicionamento de sistemas de radar em um território de 26.000 km² ocupado pelo Partido de União Democrática curdo. Segundo ele, os sistemas de radar serão utilizados para monitoramento das operações aéreas e terrestres que Turquia efetua na fronteira.

    "A Administração dos EUA percebeu que o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) não é suficiente para realizar seus planos no leste do Eufrates. Portanto, ela vai intensificar a presença militar na região", assinalou Fayez el Esmer, citado pela edição. 

    Segundo ele, os aviões militares dos EUA irão operar ativamente nas regiões de Al Hasakah, Raqqa e Deir az-Zor. As informações obtidas nestas áreas serão entregues à Força Aérea para criar um "escudo protetor". Ele acrescentou que todos estes passos visam "assustar" a Turquia, a Rússia e o Irã.

    Recentemente, o Ministério da Defesa russo divulgou dados sobre a preparação de uma possível encenação e reiterou sua preocupação sobre o aumento da presença militar dos EUA na região. Por sua vez, o Pentágono desmentiu que os EUA estejam concentrando suas forças na Síria para realizar um ataque com mísseis, mas afirma "estar pronto para agir" caso receba tal ordem do presidente norte-americano, Donald Trump.

    Mais:

    Rússia entrega 5 toneladas de alimentos na Síria
    Trump e Merkel fazem apelo por prevenção da crise humanitária na cidade síria de Idlib
    Macron: França está pronta para atacar Síria se armas químicas forem usadas
    Tags:
    sistema antimísseis, Turquia, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik