13:53 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Submarinos iranianos do tipo Ghadir no golfo Pérsico, Irã

    Se Irã fechar estreito de Ormuz, ONU poderá autorizar ação militar, diz assessor saudita

    © AP Photo / Fars News Agency, Ebrahim Norouzi
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6814

    O conselheiro da Arábia Saudita para a Energia, Ibrahim al-Muhanna, afirmou que, se o Irã fechar o estreito de Ormuz, é muito provável que o Conselho de Segurança da ONU autorize uma ação militar.

    O conselheiro acrescentou que Teerã é incapaz de fechar, parcial ou completamente, os estreitos de Ormuz e de Bab-el-Mandeb.

    De acordo com al-Muhanna, citado pela agência Reuters, as sanções atuais não poderão impedir por completo as exportações iranianas.

    Anteriormente, o chefe da Marinha do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica, Alireza Tangsiri, afirmou que o Irã controla totalmente o golfo Pérsico e o estreito de Ormuz.

    Teerã também ameaçou bloquear o estreito de Ormuz, cortando a rota principal de transporte de petróleo, em caso de quaisquer ações hostis por parte dos Estados unidos.

    Em julho, o assessor do líder supremo iraniano para Assuntos Internacionais, Ali Akbar Velayati, disse em Moscou que se o Irã não pudesse exportar seu petróleo pelo estreito, nenhum outro Estado do Oriente Médio seria capaz de fazê-lo.

    No início de maio, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou a saída dos EUA do acordo nuclear com o Irã e voltou a introduzir sanções contra o país.

    Os EUA impuseram sanções contra o comércio iraniano, abrangendo a moeda, a dívida soberana, carros, aeronaves, ouro e outros metais.

    Em junho, o Departamento de Estado dos EUA apelou às empresas petrolíferas para que parem de exportar petróleo do Irã até novembro para evitar as restrições norte-americanas.

    Tags:
    exportações, petróleo, comércio, sanções, estreito de Bab-el-Mandeb, Estreito de Ormuz, Irã, Arábia Saudita, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik