01:18 22 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Presidente turco Reccep Tayyip Erdogan

    'Inaceitável': porta-voz de Erdogan detona desrespeito dos EUA pela Turquia

    © REUTERS / Murat Cetinmuhurdar/Presidential Palace
    Oriente Médio e África
    URL curta
    8140

    O porta-voz do presidente turco Recep Tayyip Erdogan criticou nesta quarta-feira o que ele disse ser o desrespeito dos Estados Unidos pelo processo legal da Turquia, acrescentando que Washington fez comentários e exigências arbitrárias no caso de um pastor detido.

    Em um comunicado, Ibrahim Kalin pediu aos Estados Unidos que respeitem a independência judicial da Turquia, uma das respostas mais acertadas de Ancara às críticas sobre a detenção do pastor cristão evangélico Andrew Brunson.

    "Há um Estado de direito na Turquia e o caso de Andrew Brunson é uma questão legal. Há um processo legal em andamento relacionado a esse indivíduo", disse Kalin em um comunicado à Agência Reuters.

    "É evidente que consideramos inaceitável o desrespeito do processo legal pelos Estados Unidos, que vem fazendo certas exigências", acrescentou.

    Seus comentários foram feitos depois que o conselheiro de segurança nacional do presidente Donald Trump, John Bolton, declarou que a Turquia cometeu um "grande erro" ao não libertar Brunson.

    De acordo com o porta-voz de Erdogan, a fala de Bolton mostra que o governo dos EUA está alvejando um aliado da OTAN como parte de uma guerra econômica. Para ele, as políticas mais recentes do governo dos EUA estavam em desacordo com os princípios e valores fundamentais da aliança da OTAN.

    Mais:

    Rússia começará a fornecer S-400 à Turquia em 2019, diz empresa estatal
    Turquia promete formar aliança com Rússia e China na OMC contra tarifas dos EUA
    Embaixada dos EUA na Turquia é atingida por tiros (VÍDEO)
    Tags:
    diplomacia, relações bilaterais, OTAN, John Bolton, Donald Trump, Recep Tayyip Erdogan, Ibrahim Kalin, Andrew Brunson, Turquia, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar