15:58 17 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Caça da Força Aeroespacial russa Su-30SM decola da base aérea de Hmeymim, Síria, junho de 2016

    Militares russos liquidaram mais de 86 mil militantes e 830 chefes de quadrilha na Síria

    © Sputnik / Ramil Sitdikov
    Oriente Médio e África
    URL curta
    14500

    Como resultado dos ataques da Rússia contra os terroristas na Síria, morreram mais de 86 mil militantes e 830 chefes de formações terroristas, relatou o Ministério da Defesa da Rússia.

    Segundo os dados do ministério, durante ataques aéreos e com mísseis de cruzeiro foram destruídos 121.466 alvos terroristas, incluindo 970 acampamentos, 20.513 postos de vigilância, 9.941 armazéns de munições e combustíveis, 649 tanques, 731 veículos de combate de infantaria, 8.927 veículos com armas antiaéreas.

    De acordo com o vídeo da entidade, publicado no YouTube, foram liquidados 830 chefes de formações terroristas, mais de 86 mil militantes, inclusive 4,5 mil nativos da Rússia e da Comunidade dos Estados Independentes.

    Durante operações da Rússia na Síria, as forças governamentais devolveram 96,5% do território, que correspondia a 8% inicialmente, informou o Ministério da Defesa da Rússia.

    "Como resultado das operações das forças militares sírias com apoio das forças da Rússia mais de 1.400 povoados foram libertados dos terroristas, mais de 96% do território está sendo controlado pelas forças governamentais e pelos destacamentos da milícia nacional", segundo o vídeo.

    Observa-se que de acordo com a situação de 30 de setembro de 2015, as forças governamentais controlavam somente 8% do território.

    Além disso, foi relatado que "mais de 63 mil militares russos, incluindo 434 generais e cerca de 26 mil oficiais" receberam experiência de combate na Síria.

    "Desde o início da operação militar na Síria, mais de 1,5 milhão de refugiados voltaram para suas casas", cita o vídeo. 

    É informado também que mais de 2,5 mil povoados com uma população de cerca de 11,4 milhões de pessoas se uniram ao processo de reconciliação.

    Navios e submarinos russos realizaram 100 ataques com mísseis de cruzeiro Kalibr a posições terroristas na Síria, relatou o Ministério da Defesa da Rússia na quarta-feira (22).

    "Navios e submarinos da Marinha da Rússia realizaram 100 ataques com mísseis de cruzeiro Kalibr a posições terroristas; aeronaves estratégicas de longo alcance da Força Aeroespacial da Rússia – 66 ataques com mísseis de cruzeiro de baseamento aéreo", informa o vídeo.

    Segundo o ministério, foram atingidos 166 alvos terroristas.

    Além disso, os bombardeiros Tu-22M3 foram responsáveis por 47 ataques em grupo contra as posições terroristas do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países) nas províncias de Deir ez-Zor, Homs e Raqqa, sendo realizados 369 voos a até 2,5 mil quilômetros de distância para destruir 215 alvos terroristas, informou a entidade militar russa.

    Mais:

    Conselheiro de Trump: EUA, Rússia e Israel querem Irã fora da Síria
    Piloto de helicóptero russo revela como era combater terroristas na Síria
    Militares dos EUA e Turquia preparam patrulhamento conjunto em cidade síria
    Tags:
    território sírio, submarinos russos, mísseis de cruzeiro, alvos, bombardeiros, ataques aéreos, operação militar, terroristas, libertação, Tu-22M3, Kalibr, Força Aeroespacial da Rússia, Marinha da Rússia, Ministério da Defesa (Rússia), Comunidade dos Estados Independentes, Deir ez-Zor, Raqqa, Homs, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar