15:19 16 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Líder supremo iraniano, Ali Khamenei, discursa em reunião em Teerã, Irã, outubro de 2017

    Irã cobra velocidade da União Europeia para salvar acordo nuclear

    © AP Photo/ Sem credencial
    Oriente Médio e África
    URL curta
    380

    Teerã quer que a União Europeia apresente uma abordagem mais séria para salvar o Plano Conjunto de Ação Integral (JCPOA, na sigla em inglês), também conhecido como acordo nuclear iraniano. O pedido veio do porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Irã, Bahram Qassemi, nesta segunda-feira (20).

    O pedido é parte da tentativa pela manutenção do acordo após a saída dos EUA do esforço internacional, que visa garantir um programa nuclear pacífico no Irã.

    Previamente anunciadas pelo presidente dos EUA, Donald Trump, as sanções econômicas que haviam sido aliviadas no acordo voltaram a ser impostas ao Irã no dia 7 de agosto, três meses após a saída dos EUA do JCPOA.

    As sanções têm como alvo as transações econômicas e atividades comerciais do país. Em novembro deste ano, mais sanções dos EUA no setor energético são esperadas.

    A União Europeia, que também faz parte do acordo, está trabalhando em um pacote econômico para salvar o JCPOA.

    "Nós insistimos aos países europeus que façam esforços mais sérios e mais rápidos", disse Qassemi, conforme citado pela agência de notícias estatal iraniana, a IRNA.

    As autoridades europeias têm criticado a natureza extraterritorial das sanções dos EUA. Para diminuir os efeitos das medidas dos norte-americanos sobre as empresas europeias que trabalham com os iranianos, a União Europeia introduziu novas legislações.

    O JCPOA foi assinado em 2015 por Irã, União Europeia, China, Alemanha, França, Rússia, Reino Unido e EUA. O acordo estipula a diminuição gradual das sanções econômicas sobre Teerã sob a condição de que o Irã mantenha seu programa nuclear com natureza pacífica.

    Mais:

    Irã não vê motivo para encontro entre Rouhani e Trump após saída dos EUA de acordo nuclear
    Conselheiro de Trump: EUA, Rússia e Israel querem Irã fora da Síria
    Irã não é 'presa fácil' e nunca será vassalo dos EUA, diz analista
    Teerã acusa EUA de tentativa de golpe do Estado frente à criação do Grupo de Ação para Irã
    Chanceler chinês diz que Pequim está 'pronta para fortalecer laços com Irã'
    Tags:
    sanções econômicas, acordo nuclear, JCPOA, IRNA, União Europeia, Bahram Qassemi, Donald Trump, Estados Unidos, União Europeia, Irã, Alemanha, China, EUA, França, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik