17:54 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Helicóptero russo em Palmira

    Piloto de helicóptero russo revela como era combater terroristas na Síria

    © Sputnik / Maxim Blinov
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6280
    Nos siga no

    "Caça livre", os métodos mais incomuns de camuflagem e a tática noturna: piloto de helicópteros russo Yevgeny Seelev revela tudo sobre os combates na Síria.

    Segundo explicou Yevgeny Seelev em uma entrevista ao jornal Krasnaya Zvezda, a "caça livre" é uma das táticas de combate quando os pilotos detectam alvos terroristas e atacam-nos depois de coordenarem as ações com seus superiores. O piloto explicou que esta forma de atuar fez com que seus colegas destruíssem muitos alvos terroristas.

    Depois do desembarque da aviação russa na Síria, os terroristas se viram forçados a mudar de tática e se deslocar principalmente à noite. No entanto, segundo destacou Seelev, graças às novas tecnologias, os pilotos conseguiam alcançar seus objetivos com êxito mesmo à noite.

    "O sistema de visão noturna funciona muito bem, por exemplo, com o Mi-28 se pode detectar um carro a uma distância de 15 quilômetros, com o Mi-35, a 6 a 7 km", assinalou o piloto.

    Os terroristas na Síria estavam bem armados e treinados. Eles atacavam helicópteros russos com armas antiaéreas e metralhadoras pesadas. Segundo o piloto, os radicais se movimentavam por rotas pouco conhecidas e usavam métodos incomuns de camuflagem.

    "Uma vez detectamos um caminhão que imitava a cor do deserto. Descobrimos que o veículo tinha sido coberto com uma mistura de argila e areia. Além disso, muitas vezes os terroristas tentavam nos enganar, criando alvos falsos", recordou Seelev.

    Ao falar sobre os veículos de combate russos, o militar destacou o helicóptero Mi-28.

    "Quanto maior é a potência, melhor é a capacidade de manobra. As características das armas do Mi-28 também proporcionam muito espaço de manobra, este helicóptero 'vê' e dispara a maior distância. A ergonomia da cabine é melhor, ou seja, a tripulação se sente confortável, o que também é importante", explicou.

    De acordo com o interlocutor da revista, todos os tipos de armamentos dos helicópteros possuem suas vantagens.

    Por exemplo, os foguetes são mais adequados para disparar contra alvos dispersos, os mísseis guiados servem para eliminar alvos específicos e os canhões têm um alcance mais curto, mas permitem usar mais munições e têm maior cadência de tiro.

    O piloto passou na Síria aproximadamente um ano e realizou mais de 200 voos durante cinco missões que incluíram, entre outras, a proteção de aviões perto da base aérea de Hmeymim, ataques aéreos e a escolta de comboios militares.

    Mais:

    Merkel vê avanço na situação da Síria e Putin pede apoio a refugiados que retornam ao país
    Daesh teria atacado forças estadunidenses em Deir ez-Zor, na Síria
    Senador dos EUA: Cortar fundos da Síria é 'estender o tapete vermelho para a Rússia'
    Tags:
    operação, helicópteros, terroristas, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar