12:29 14 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Bandeira dos EUA na Base Aérea de Bagram, no Afeganistão

    Militares dos EUA acusam soldados da Geórgia de roubo no Afeganistão

    © AFP 2018 / Wakil KOHSAR
    Oriente Médio e África
    URL curta
    501

    Oficiais das Forças Armadas dos Estados Unidos afirmaram ter motivos para acreditar que militares da Geórgia estariam envolvidos em um assalto à base aérea norte-americana de Bagram, no Afeganistão.

    Segundo o tenente-coronel Martin O'Donnell, porta-voz das forças dos EUA citado pelo portal Stars and Stripes, cerca de 3.600 dólares em mercadorias teriam sido levados da loja do Exército e da Força Aérea. 

    Embora os resultados da investigação realizada no local ainda sejam preliminares, os americanos, acreditando na culpa dos georgianos, já repassaram as informações coletadas até o momento para o mais alto representante das Forças Armadas da Geórgia na base, que explicou a situação para o seu Ministério da Defesa. 

    "As ações de militares individuais" não são indicativas da contribuição geral da Geórgia para os esforços de manutenção da paz no Afeganistão, disse a Defesa georgiana através de um comunicado, destacando que, de acordo com os investigadores americanos, seriam quatro os soldados georgianos envolvidos no caso. 

    Embora a Geórgia não faça parte da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), o país é um dos principais apoiadores da missão dos EUA e da OTAN no Afeganistão, contribuindo com cerca de 870 homens, o quarto maior contingente geral. Além de Bagram, as Forças Armadas georgianas também mantêm militares em Cabul e Mazar-e-Sharif. 

    Mais:

    Terroristas do Daesh e Talibã se destroem mutuamente e ao Afeganistão
    Atentado suicida mata 14 no Afeganistão
    EUA esperam que aliados aumentem presença militar no Afeganistão
    Tags:
    roubo, OTAN, Martin O'Donnell, Geórgia, Bagram, Afeganistão, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik