05:59 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Veículo blindado da Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização da República Centro-Africana durante patrulha pelas ruas de Bangui, capital do país (arquivo)

    Rússia abre investigação sobre assassinato de jornalistas na República Centro-Africana

    © AFP 2018 / EDOUARD DROPSY
    Oriente Médio e África
    URL curta
    412

    O Comitê de Investigação da Rússia abriu um inquérito nesta terça-feira para apurar os detalhes da morte de três jornalistas russos na República Centro-Africana, encontrados em um carro coberto com marcas de bala.

    Mais cedo, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia confirmou a identidade das vítimas, que estariam trabalhando no país sem o conhecimento da Embaixada russa em Bangui.  

    "De acordo com informação recebida da República Centro-Africana em 30 de julho, três pessoas foram mortas perto da cidade de Sibut (300 km ao norte da capital, Bangui), portando apenas documentos de jornalistas emitidos sob os nomes de Kirill Radchenko, Aleksandr Rastorguev e Orhan Dzhemal", informou a chancelaria russa, explicando que a missão diplomática russa está em contato com as autoridades locais para preparar a transferência dos corpos para a Rússia assim que possível. 

    Embora os detalhes da atrocidade permaneçam sendo um mistério, alguns órgãos de mídia russos disseram que os jornalistas em questão estariam no país africano para fazer um documentário. Em declarações à Sputnik, o centro investigativo do magnata russo Mikhail Khodorkovsky confirmou ter enviado uma equipe, que incluía as três vítimas, para a República Centro-Africana. 

    "Existe um projeto conjunto, estávamos trabalhando em conjunto em um filme. Eles não são nossos funcionários, estavam colaborando no filme com a gente… Orkhan Dzhemal, Kirill Radchenko, Aleksandr Rastorguyev. É verdade", disse Anastasia Gorshkova, vice-presidente do centro, acrescentando que o último contato com o trio havia sido feito no domingo. 

    Também em declarações à Sputnik, o jornalista russo Maksim Shevchenko disse que a ex-esposa de Orkhan Dzhemal confirmou a morte do marido.

    "Infelizmente, sua ex-mulher, Irina Gordienko, me confirmou ter recebido fotos de Orkhan morto", afirmou. Segundo ele, o filme que Dzhemal pretendia fazer seria sobre as empresas militares privadas que atuam na República Centro-Africana.

    Mais:

    Putin apela a Poroshenko para que liberte jornalistas russos detidos na Ucrânia
    Presidente do Equador confirma morte de jornalistas sequestrados
    Jornalistas russos retornando de Ghouta Oriental são atacados por grupo desconhecido
    Tags:
    Irina Gordienko, Aleksandr Rastorguyev, Kirill Radchenko, Orkhan Dzhemal, Mikhail Khodorkovsky, Anastasia Gorshkova, Maksim Shevchenko, Sibut, Bangui, Rússia, República Centro-Africana
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik