20:34 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Escultura de militar israelense perto de uma seta indicando as distâncias de Bagdá e Damasco perto de um posto militar nas Colinas de Golã

    Sirenes de alerta de Israel são acionadas nas Colinas de Golã

    © AP Photo / Ariel Schalit
    Oriente Médio e África
    URL curta
    101

    Nos últimos tempos, as tensões no território disputado das Colinas de Golã têm se agravado depois da troca de ataques entre Israel e Síria.

    Mais cedo, os militares israelenses avisaram que "desde a manhã de hoje [25] tem se observado um aumento dos combates internos na Síria e da atividade da Força Aérea da Síria", acrescentando que o exército "está em alerta elevado e vai continuar operando contra a violação do acordo de 1974 sobre a separação das tropas".

    As sirenes de alerta foram ouvidas no sudeste das Colinas de Golã perto da fronteira com a Síria, informaram as Forças de Defesa de Israel (FDI).

    O alarme ocorreu um dia depois de os militares israelenses terem abatido um avião militar sírio Sukhoi que, alegadamente, tinha violado o espaço aéreo do país.

    Anteriormente, o ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, prometeu uma “resposta dura” a qualquer tentativa do exército sírio de entrar nas Colinas de Golã, que se tornaram uma zona desmilitarizada segundo o acordo de 1974 sobre a separação das tropas israelenses e sírias.

    Israel se apropriou das Colinas de Golã na sequência da Guerra dos Seis Dias em 1967 e, mais tarde, anexou-as unilateralmente em 1981. Desde então, a soberania sobre a área tem sido tema de discussões sobre os direitos territoriais de Israel na região. Antes da guerra, a área pertencia à Síria e a ONU a considera como "território ocupado", enquanto Israel a define como "território disputado".

    Tags:
    alarme, Síria, Israel, Colinas de Golã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik