14:19 19 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Crime cibernético de hackers

    Imprensa: EUA se preparam para ataques cibernéticos iranianos em larga escala

    Pixabay
    Oriente Médio e África
    URL curta
    410

    O Irã está preparando um ataque cibernético maciço contra os Estados Unidos e seus aliados em todo o mundo, informou emissora norte-americana nesta sexta-feira, citando autoridades dos EUA.

    As autoridades, que conversaram com a NBC sob condição de anonimato, disseram que o ataque não será imediato. O relatório foi divulgado na iminência de Washington voltar a impor sanções ao Irã, depois de sair do pacto nuclear de 2015.

    A rede de notícias afirmou que o Irã planeja atingir infra-estrutura pública e empresas privadas nos Estados Unidos, Europa e Oriente Médio com ataques de DDoS (ataque de negação de serviço).

    O porta-voz do Irã na ONU, Alireza Miryousefi, disse no Twitter que seu país não planeja uma guerra contra os Estados Unidos e acusou o governo dos EUA de usar rumores para justificar um possível ataque cibernético ao Irã.

    Por sua vez, o general Gholam Reza Jalali, da Defesa Civil do país persa, disse anteriormente que os Estados Unidos estavam planejando ataques contra instalações de fornecimento de energia iranianas, bem como sistemas de gerenciamento de recursos hídricos.

    O New York Times reportou em maio que as pesquisas de segurança dos EUA detectaram uma mudança "notável" na ciberatividade iraniana com hackers iranianos enviando e-mails com malware para diplomatas que trabalham nos escritórios de relações exteriores de aliados e funcionários de empresas de telecomunicações em uma tentativa de se infiltrar em seus sistemas de computador.

    A mídia norte-americana disse que os pesquisadores descobriram que hackers iranianos também investigavam os endereços de internet pertencentes à instalações militares norte-americanas na Europa nos últimos dois meses.

    Em 2016, o The New York Times também informou que os Estados Unidos tinham um plano detalhado de um ataque cibernético ao Irã em caso de fracasso dos esforços diplomáticos com vistas a alcançar o acordo nuclear. O plano apelidado de Nitro Zeus, desenvolvido sob a administração do ex-presidente Barack Obama, implicava um ataque cibernético à defesa aérea iraniana, sistemas de telecomunicações e instalações importantes de fornecimento de energia.

    Mais:

    Irã diz que sanções de Trump são um 'tiro no pé dos EUA'
    Irã procura opções para diminuir impacto com o restabelecimento de sanções pelos EUA
    Conta vai chegar: sanções ao Irã elevarão barril do petróleo a US$ 90, diz banco dos EUA
    Após sancionar o Irã, EUA ensaiam pedir ajuda da Rússia para não faltar petróleo
    Chanceler do Irã diz que EUA tentam 'destruir' acordo nuclear
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik