06:14 22 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Tropas sírias controlam Harasta.

    Assessor do líder iraniano: logo que Irã e Rússia deixarem Síria, terroristas voltarão

    © AP Photo / Alexander Kots
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6160

    O assessor do líder supremo do Irã para assuntos internacionais, Ali Akbar Velayati, discursou hoje (13) no Clube Valdai de Discussões Internacionais em Moscou, e falou sobre a presença do Irã na Síria e o papel dos EUA no conflito no país árabe.

    Velayati afirmou que o Irã manterá sua presença na Síria e que seus conselheiros militares permanecerão no país árabe. Caso contrário, acredita o assessor, os terroristas irão retomar suas atividades.

    "Logo que sairmos de lá [da Síria], depois sairá a Rússia, então os terroristas voltarão. […] Assim que o apoio do Irã e da Rússia à Síria diminua, eles não tardarão a voltar", disse Valayati discursando no clube.

    Comentando a recente exigência do premiê israelense Benjamin Netanyahu de que o Irã afaste suas forças da fronteira sírio-israelense e as retire do sul da Síria, o representante iraniano afirmou que a presença de Teerã na Síria é legal e autorizada pelas autoridades sírias. Por essa razão, Teerã não "leva em consideração" as palavras do primeiro-ministro de Israel, sublinhou Vilayati.

    O assessor do líder supremo iraniano também abordou a política dos EUA em relação à Síria. Para Vilayati, Washington pretende dividir o país em várias partes, como aconteceu com a Líbia, para controlar a região.

    "Hoje em dia, a política dos EUA, concretamente do presidente Trump, consiste em enfraquecer os países da região (Oriente Médio e África do Norte), dividi-los para estender sua influência ilegítima sobre estes países enfraquecidos. Os exemplos mais evidentes são a Líbia e a Somália", declarou.

    Ali Akbar Velayati chegou na quinta-feira (12) à Rússia, onde teve negociações com o presidente russo, Vladimir Putin, negociações que qualificou de "construtivas e sinceras".

    Mais:

    Teerã acusa Washington de usar embaixadas para espionar
    Analista revela 'aposta falha' de Israel no sul da Síria
    Tags:
    presença militar, Benjamin Netanyahu, Ali Akbar Velayati, Aiatolá Ali Khamenei, Israel, Líbia, Rússia, Síria, Irã, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik