02:21 23 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Navio turco Lady Leyla, com bandeira do Panamá, no porto de Ashdod, em Israel

    Fim do isolamento? Israel negocia porto para atender Palestina

    © REUTERS / Amir Cohen
    Oriente Médio e África
    URL curta
    471

    O Chipre anunciou nesta terça-feira (26) que está examinando um pedido realizado pelo Estado de Israel para construir uma instalação portuária na ilha com o objetivo de atender os palestinos da Faixa de Gaza.

    "Não há acordo sobre esta questão", mas "há um pedido relevante que está sendo considerado", disse Klelia Vassiliou, porta-voz do governo do Chipre aos repórteres.

    Segundo a mídia israelense, o ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, fez a proposta durante uma visita na semana passada. Segundo o plano, um píer especial seria construído para navios de carga que transportassem mercadorias com destino à Faixa de Gaza, a cerca de 400 km do Chipre.

    "Eles seriam checados com a ajuda de um mecanismo de monitoramento israelense para garantir que nenhuma arma fosse contrabandeada" para Gaza, controlada pelo movimento islâmico Hamas, informou o jornal Jerusalem Post, que acrescenta que a carga seria evnaida para Gaza diretamente por balsas, visto que o enclave não tem portos grandes o suficiente para o acoplamento de navios de carga.

    O gabinete de Lieberman comentou a proposta nesta terça-feira (26).

    "O ministro da Defesa e o setor de segurança, junto com elementos da comunidade internacional, estão liderando muitas iniciativas destinadas a mudar a realidade da Faixa de Gaza", disse à AFP um porta-voz de seu gabinete.

    "Qualquer ideia apresentada para melhorar a situação humanitária teria como condição resolver a questão dos presos (israelenses mantidos em Gaza) e MIAs", afirmou, acrescentando que mais detalhes não poderiam ser dados. A sigla em inglês, MIAs significa Missing in Action, em referência aos soldados desaparecidos em ação de combate.

    Israel controla duas passagens terrestres em Gaza e o Egito controla uma terceira. A passagem de Rafah na fronteira egípcia é muitas vezes fechada, e não é projetada para a passagem de carga, já que a maioria dos bens comerciais e humanitários entram em Gaza através do posto de Kerem Shalom, com Israel.

    As mercadorias e produtos que chegam de navio viajam de caminhão dos portos israelenses até a Faixa.

    A comunidade internacional criticou duramente as restrições, incluindo restrições de segurança que Israel impôs a Gaza desde que o Hamas assumiu o controle do território em 2007.

    Mais:

    Corbyn diz que reconheceria a Palestina rapidamente caso eleito no Reino Unido
    Conflito entre Israel e Palestina não pode ser resolvido militarmente, diz diplomata russo
    Desemprego na Palestina é o maior do mundo e atinge mais as mulheres e jovens
    Presidente turco: 'Jerusalém é a capital da Palestina e a reputação dos EUA é quase zero'
    Tags:
    faixa de gaza, AFP, Avigdor Lieberman, Faixa de Gaza, Egito, Chipre, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik