21:49 15 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Os sistemas de mísseis S-400

    EUA prometem 'introduzir sanções' contra Turquia caso país compre sistemas russos S-400

    © Sputnik / Anton Denisov
    Oriente Médio e África
    URL curta
    668

    Impedir que Ancara compre os sistemas de mísseis S-400 à Rússia é uma das tarefas prioritárias nas relações entre os EUA e a Turquia, disse nesta terça-feira (16) o assessor do secretário de Estado para a Eurásia, Wess Mitchell.

    "As nossas preocupações de hoje são […] impedir que a Turquia importe os sistemas russos S-400 e elaborar um 'modus vivendi' [acordo temporário] em relação às nossas respectivas forças e aliados nos locais de estabilização da situação no norte da Síria e bloquear o regresso do Daesh [organização terrorista proibida na Rússia]", disse o diplomata durante seu discurso no Senado.

    Além disso, Mitchell frisou que Washington apela para que o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, cumpra imediatamente sua promessa de levantar o estado de emergência no país.

    "A Turquia está enfrentando sérios desafios internos e externos. Estamos dispostos a trabalhar com o recentemente reeleito presidente Erdogan em relação a esses desafios, ao mesmo tempo dando um sinal claro que os problemas nas relações bilaterais devem ser resolvidos", disse o representante do Departamento de Estado dos EUA.

    Acima de tudo, o alto responsável oficial comunicou que Washington até estaria disposto a introduzir sanções contra a Turquia caso esta chegue a receber os sistemas S-400.

    "Deixamos claro para a Turquia que, caso ela compre os S-400 [à Rússia] haverá consequências. Vamos introduzir sanções conforme a Lei das Sanções contra Adversários dos EUA (CAATSA)", ameaçou.

    Além disso, Mitchell destacou que a compra dos S-400 por Ancara "mudará as relações" com Washington de um modo que "dificilmente serão recuperadas".

    Já não é a primeira vez que Washington diz que a compra pela Turquia dos S-400 à Rússia não corresponde aos interesses da OTAN. O presidente russo, Vladimir Putin, por sua vez, disse anteriormente que o país tinha decidido acelerar o respetivo processo de fornecimento. Ao mesmo tempo, seu homólogo turco assegurou em 9 de abril que Ancara não iria desistir da compra destas armas, enquanto o chanceler turco prometeu uma "resposta dura" caso os EUA introduzissem sanções contra o país nesta situação.

    Mais:

    Pela metade: Turquia recebe caças F-35 dos EUA, mas não leva jatos
    EUA temem que Rússia ganhe acesso à tecnologia do F-35 via Turquia?
    EUA querem 'punir' Turquia, diz especialista sobre situação dos F-35
    Tags:
    sanções, complexo de mísseis, S-400, OTAN, Turquia, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik